Red Bull Cliff Diving 2016: Terceira etapa arrancou hoje nos Açores

Red Bull Cliff Diving 2016: Terceira etapa arrancou hoje nos Açores

Gary Hunt e Ginger Huber adiantaram-se à concorrência no final do 1º dia de provas da edição de 2016 do Red Bull Cliff Diving Açores e assumiram a liderança

169

Gary Hunt e Ginger Huber adiantaram-se à concorrência no final do primeiro dia de provas da edição de 2016 do Red Bull Cliff Diving Açores e assumiram a liderança, respectivamente nos sectores masculino e feminino. Rumo ao futuro foi um ‘regresso ao passado’, com os atletas a saltarem directamente da rocha, tal como na origem da modalidade. Porém, nada está ainda decidido e, pelo quinto ano consecutivo, espera-se uma final plena de emoção e adrenalina.

Se saltar para a água de uma plataforma de 28 metros (20 para as senhoras), cumprindo as mais arriscadas manobras, já é um espectáculo de arrepiar, então o que dizer quando tal é realizado num penhasco com reduzido espaço sobre o abismo.

Esta etapa é a única do circuito mundial onde os atletas têm oportunidade de saltar desta forma e está em perfeita sintonia com as origens da modalidade, nascida há cerca de 250 anos no também arquipélago vulcânico do Havai. Para os saltos mais exigentes e técnicos, estão montadas duas plataformas. Uma a 20 metros de altura, para o sector feminino, e outra a 28 metros de altura, para o sector masculino.

O pentacampeão britânico, Gary Hunt, impôs-se na liderança com um primeiro salto fantástico e deixaria no ar a ideia de poder repetir o triunfo no ano passado, não fosse o facto de um trio americano constituído por David Colturi, Steven Lobue e Andy Jones se encontrar muito perto na disputa pelos lugares de pódio.

“Estou a sentir-me com muito mais à vontade a saltar da rocha e sinto que tenho evoluído nesse capítulo. Tenho estado à procura de novos saltos para nota 10. Sei que a competição é muito disputada, mas esse é o meu objectivo”, afirma Gary Hunt, que já prometeu para amanhã um salto único no circuito mundial com saída em corrida a partir da plataforma. Para já, Hunt espera poder ‘roubar’ o primeiro lugar provisório, ocupado pelo mexicano Jonathan Paredes antes desta terceira etapa do Red Bull Cliff Diving World Series 2016.

Já no que respeita aos saltos de 20 metros de altura, a veterana Ginger Huber, que no ano passado chegou aos Açores com um ‘wild Card’, não esconde a sua alegria por se ter colocado em vantagem sobre a australiana Rhiannan Iffland.

“É incrível. Este é o local de todo o circuito onde gosto mais de saltar. Tem uma paisagem e ambiente fantásticos. Simplesmente adoro, como desportista e turista”.

No entanto, a americana sabe que, face aos resultados de hoje, terá uma renhida disputa na final de amanhã.

“Rhiannan está cada vez melhor e acredito que teremos um duro confronto”.

Classificação à partida para as finais

Masculinos
1. Gary Hunt (GBR) – 228.00
2. David Colturi (EUA) – 205.80
3. Steven LoBue (EUA) – 205.50
4. Andy Jones (EUA) – 204.70
5. Jonathan Paredes (MEX) – 203.90
6. Artem Silchenko (RUS) – 199.20
7. Blake Aldridge (GBR) – 197.05
8. Michal Navratil (CZE) – 189.10
9. Orlando Duque (COL) – 185.05
10. Kyle Mitrione (EUA) (W) – 184.40
11. Kris Kolanus (POL) (W) – 181.00
12. Todor Spasov (BUL) 165.65
13. Sergio Guzman (MEX) – 138.75
14. Miguel Garcia (COL) 135.90

Femininos
1. Ginger Huber (EUA) – 159.00
2. Rhiannan Iffland (W) (Aus) – 152.20
3. Helena Merten (AUS) – 147.10
4. Yana Nestsiarava (BLR) – 142.40
5. Lysanne Richard (CAN) – 141.30
6. Cesilie Carlton (EUA) – 137.20
7. Jaki Valente (BRA) – 128.70
8. Rachelle Simpson (EUA) – 122.90
9. Adriana Jimenez (MEX) – 99.40

Amanhã a acção começa a partir das 11 horas no cenário do Ilhéu de Vila Franca do Campo. A cerimónia de pódio decorrerá às 13:05h. A acção será transmitida em directo a partir das 11:20h (12:20h no continente), na Red Bull TV (www.redbull.tv), com acesso gratuito através das mais diversas plataformas, no site oficial do evento (www.redbullcliffdiving.com) e na SIC Radical.