Red Bull Air Race 2017: Três norte-americanos no pódio em Kazan, Chambliss...

Red Bull Air Race 2017: Três norte-americanos no pódio em Kazan, Chambliss lidera

Com condições climatéricas difíceis a afectarem a precisão dos pilotos, a competição em Kazan foi dominada pelo norte-americano Kirby Chambliss. O veterano repetiu o feito de Budapeste e subiu ao comando do campeonato, relançando a discussão pelo título

47

Kirby Chambliss - Red Bull Air Race 2017 - KazanA última corrida da Red Bull Air Race World Championship antes do regresso ao Porto não podia ter sido mais surpreendente e emocionante. Com condições climatéricas difíceis a afectarem a precisão dos pilotos – foram derrubados um número recorde de 68 pilares insufláveis – a competição em Kazan foi dominada pelo norte-americano Kirby Chambliss. O veterano repetiu o feito de Budapeste e subiu ao comando do campeonato, relançando a discussão pelo título.

Foi uma estreia emocionante na capital russa dos desportos, Kazan, naquela que foi a última corrida da Red Bull Air Race World Championship antes do regresso ao Porto em Setembro próximo. As condições climatéricas mudaram muito ao longo do fim de semana (22 e 23 de Junho), exigindo dos pilotos um esforço adicional para manterem as trajectórias. Reflexo das dificuldades causadas pela chuva e pelo vento é o número recorde de pilares insufláveis derrubados: 68.

Neste quadro, e perante o olhar de 90 mil espectadores, o destaque vai para a eliminação precoce de três favoritos, Yoshihide Muroya (Japão), Martin Šonka (República Checa) e o Campeão do Mundo Matthias Dolderer (Alemanha). Todos caíram na primeira ronda da competição.

A veterania e experiência do norte-americano Kirby Chambliss, o mais experiente piloto no activo e o único presente na Red Bull Air Race desde a sua fundação em 2003, falaram mais alto em Kazan – tal como tinha acontecido há três semanas em Budapeste. O canadiano Pete McLeod ameaçou chegar ao comando com tempos recorde no traçado sobre as águas do rio Kazanka, mas uma penalização na final deitou tudo a perder, relegando-o para o segundo lugar. O pódio ficou completo com outro norte-americano – Michael Goulian – que já não subia aos lugares de honra há oito anos.

Chambliss subiu assim ao topo da classificação geral, algo que não acontecia desde 2006, ano em que conquistou o título. Com 40 pontos, o norte-americano está apenas um ponto à frente de Muroya e Šonka, cada um com 39, enquanto a consistência de McLeod lhe permitiu amealhar até aqui 38 pontos. Isto significa que está tudo em aberto para as últimas três corridas do calendário.

“Voar limpo vai-nos levar ao topo e é isso que estamos a tentar fazer – toda a equipa está a ajudar-me com o avião, a estratégia e a procura das melhores trajectórias. Na primeira parte do ano sofremos muito, mas eu penso nas corridas uma a uma. Se continuarmos a ganhar vamos chegar ao título”, afirmou Chambliss.

A Red Bull Air Race continua nos dias 2 e 3 de Setembro com o muito aguardado regresso ao cenário do Porto, onde vai ser disputada a sexta etapa de 2017. Toda a acção em Kazan foi transmitida em directo na Red Bull TV e pode ser revista em https://www.redbull.tv/live/AP-1Q6TTVSX11W11/red-bull-air-race.



Classificações do Red Bull Air Race 2017 (após 5 etapas)

Master Class
1º Kirby Chambliss (EUA), 40 pontos
2º Yoshihide Muroya (Japão), 39
3º Martin Sonka (República Checa), 39
4º Pete McLeod (Canadá), 38
5º Petr Kopfstein (República Checa), 30
6º Matthias Dolderer (Alemanha), 24
7º Michael Goulian (EUA), 23
8º Juan Velarde (Espanha), 21
9º Matt Hall (AUS), 16
10º Nicolas Ivanoff (França), 14

Challenger Class
1º Florian Berger (Alemanha), 28 pontos
2º Daniel Ryfa (Suécia), 24
3º Luke Czepiela (Polónia), 24
4º Kevin Coleman (EUA), 16
5º Batiste Vignes (França), 14
6º Kenny Chiang (China), 12