Rallye Vidreiro 2017: Eduardo Veiga novamente perseguido pelo azar

Rallye Vidreiro 2017: Eduardo Veiga novamente perseguido pelo azar

O problema no Ford Escort MkII de Eduardo Veiga e Justino Reis, que não foi identificado, começou logo nas Provas Especiais da tarde de Sexta-feira

106

O azar voltou a bater à porta do bonito Ford Escort MkII da dupla Eduardo Veiga / Justino Reis. Aconteceu no Rallye Vidreiro, disputado nos passados dias 9 e 10 deste mês de Junho, na zona da Marinha Grande. Um Rali pontuável para a Taça Nacional de Ralis FPAK Asfalto.

O problema, que não foi identificado, começou logo nas Provas Especiais da tarde de Sexta-feira.

“Logo na primeira Prova Especial, o motor foi abaixo, por duas vezes. Tínhamos de desligar o corta-corrente, voltar a ligá-lo e ele lá pegava. Fizemos as três especiais desse dia assim. Na assistência, procurou-se o problema, nas não conseguimos apurar o que era”, confessou o piloto de Águeda, Eduardo Veiga.

No dia seguinte, Veiga e Reis, voltaram a partir para a estrada, com alguma esperança que o problema desaparecesse. Até porque, quando este não acontecia, o motor denotava uma boa potência.

“Na primeira classificativa de Sábado, a situação parecia agravar-se. Não valia a pena continuar, pelo que optámos pela desistência. Foi pena, pois o carro estava muito bom”, completou Veiga, a seguir à desistência.

A próxima prova é já nos dias 1 e 2 de Julho, o Rali Marco União de Freguesias. Uma prova organizada pelo CAMI.