Rali Vinho Madeira: Ricardo Moura abandona perto do fim

Rali Vinho Madeira: Ricardo Moura abandona perto do fim

403

Se há provas complexas e problemáticas, a edição deste ano do Rali Vinho Madeira foi seguramente uma delas para Ricardo Moura e António Costa, bem como para toda a estrutura da ARC Sport. Dificuldades em encontrar o ‘Set Up’ ideal ao longo de todos os troços, impediram os tricampeões nacionais de encontrar o ritmo adequado para lutar pela defesa da liderança do Campeonato Nacional de Ralis.

Com o 3º lugar do CNR garantido e no penúltimo troço do rali, o inesperado aconteceu. Uma forte saída de estrada numa zona rápida da especial de Ponta do Pargo decretou o abandono da equipa.

Foi um rali que não correu nada bem e onde nunca conseguimos impor um ritmo que nos permitisse lutar pela vitória. Já com o lugar definido, numa curva à direita a fundo, a 140 km/hora, algo se passou na direcção do Ford Fiesta e o carro virou abruptamente para a esquerda. Foi mais uma participação não conseguida na Madeira, onde uma vez mais não conseguimos chegar ao fim do rali”, disse Ricardo Moura.

Apesar de um trabalho constante ao longo de toda a prova, os objectivos da equipa nunca foram atingidos. A desilusão chegou de rompante ao núcleo da ARC Sport, quando o rali estava à beira do fim e o 3º lugar do CNR garantido.

Esta foi uma participação para esquecer. Para além dos problemas com o Set-Up do Fiesta, sentidos ao longo de todo o rali, e numa altura em que já tínhamos o 3º lugar garantido, aconteceu o impensável. Ainda não detectámos tecnicamente o problema, embora os dados da telemetria nos possam ajudar a encontrar uma explicação. Foi uma verdadeira desilusão”, resumiu Augusto Ramiro.

Ricardo Moura e António Costa descem para o 2º lugar do Campeonato Nacional de Ralis, numa altura em que ainda faltam disputar dois ralis de terra: em Mortágua, a 18 e 19 de Setembro, e no Algarve a 7 e 8 de Novembro.