Rali de Sernancelhe 2017: Hugo Lopes com boa exibição, mas mecânica ditou...

Rali de Sernancelhe 2017: Hugo Lopes com boa exibição, mas mecânica ditou desistência em Aguiar da Beira

Problemas na caixa de velocidades do DS3 obrigaram à desistência inglória de Hugo Lopes, pois havia ainda muito rali por disputar, numa luta interessante de seguir pelos 3 primeiros lugares

42

Hugo Lopes - Rali Aguiar da Beira 2017Acabou por não ter o desfecho esperado a participação de Hugo Lopes e Nuno Ribeiro na 4ª prova do Challenge DS3 R1, que neste passado fim-de-semana voltou à estrada com a edição de 2017 do Rallye de Sernancelhe/Aguiar da Beira.

O piloto de Viseu entrou na prova com a ambição de evoluir e continuar a progressão que vem conseguindo prova após prova, estando cada vez mais perto de conseguir chegar ao triunfo.

Na prova do Clube Automóvel da Marinha Grande, o piloto do Citroën DS3 R1 entrou com um excelente andamento, intrometendo-se entre os mais rápidos, chegando à 4ª especial com o 2º melhor tempo, que lhe garantia a 3ª posição no troféu. Contudo, a especial seguinte foi matreira para as aspirações do jovem piloto, sendo obrigado a desistir com problemas na caixa de velocidades do seu DS3.

Uma desistência novamente inglória, pois havia ainda muito rali por disputar, numa luta interessante de seguir pelos 3 primeiros lugares.

“A prova estava a correr muito bem, temos vindo a fazer um trabalho excelente e a evoluir bastante a cada novo rali, como se comprova pelos tempos registados nas especiais. Estávamos a discutir os primeiros lugares no troféu e estávamos também ainda no inicio da prova, confiantes para fazer melhor no resto do rali e com expectativa de ver até onde poderíamos chegar.

Apesar de tudo, foi um rali com aspectos positivos e agora com a impossibilidade de conseguirmos um bom lugar final no troféu, vamos trabalhar para que nos dois ralis que faltam seja possível discutir a vitória”, referiu Hugo Lopes.