Rali da Hungria: Antevisão Citroen Racing da 3ª etapa do WTCC

Rali da Hungria: Antevisão Citroen Racing da 3ª etapa do WTCC

8

Alguns dias depois do fim-de-semana triunfal de Marraquexe, os Citroën C-Elysée WTCC regressam às pistas num contexto bem diferente. Hoje (3ª Feira), os pilotos entraram ao trabalho no Nordschleife do Nürburgring, para um dia de testes destinados a preparar a jornada alemã do campeonato FIA WTCC (de 14 a 16 de Maio). A equipa Citroën Total seguirá, depois, em direcção ao Hungaroring, onde se disputará a terceira jornada da temporada. Os quatro pilotos oficiais da Citroën lideram o Campeonato do Mundo de Pilotos, com José María López na frente de Sébastien Loeb, Yvan Muller e Ma Qing Hua.

Citroen Racing - WTCCApós o longo interlúdio ligado à travessia do Oceano Atlântico entre a Argentina e Marrocos, o Campeonato do Mundo FIA WTCC pousa as suas malas na Europa durante um período de três meses. As deslocações à Hungria, Alemanha, Eslováquia, França e Portugal assumem um ritmo endiabrado, quase sem haver pausas para respirar até meados de Julho.

Entre Versailles e Budapeste, a equipa Citroën Racing fará um pequeno desvio pelo maciço do Eifel, a fim de participar na jornada de testes colectivos organizada no circuito de Nürburgring. Hoje (3ª Feira) todos os concorrentes puseram mãos à obra para avaliar o traçado de Gesamstrecke, reunindo o mítico Nordschleife e o circuito de F1 amputado de algumas chicanes. No programa, estão 25,947 km e 170 curvas oficiais que terão que ser devoradas em pouco menos de nove minutos…

Para os engenheiros da Citroën Racing, esta jornada de trabalho revestir-se-á de uma importância muito particular.

Antes de mais, esta é uma pista que exige uma grande preparação por parte dos pilotos“, explica Xavier Mestelan, Director Técnico da Citroën Racing.

Há alguns meses, demos algumas voltas ao Nordschleife em automóveis de série. A memorização do traçado continuou no nosso simulador e agora vamos colocar tudo isto em prática. É difícil resumir o carácter de uma circuito destes, mas sabemos já que a natureza ondulada do revestimento vai obrigar-nos a rodar com uma altura ao solo superior ao normal. Não será exactamente como numa especial de ralis, mas isso obrigar-nos-á a rever todas as nossas afinações de suspensão e de aerodinâmica. Este circuito possui ainda uma enorme exigência para os motores, com uma linha recta em regime máximo durante quase 40 segundos“.

Contrariamente às sessões de testes tradicionais, durante as quais os pilotos utilizam dia após dia uma viatura de testes, Sébastien Loeb, José María López, Ma Qing Hua e Yvan Muller irão aqui dispor dos seus Citroën C-Elysée WTCC de competição. A equipa técnica poderá, assim, cruzar os dados armazenados para fazer convergir as melhores afinações.

O perímetro do circuito vai levar-nos a alterar o nosso método de trabalho“, continuou Xavier Mestelan.

Com uma extensão de 26 km, não é evidentemente possível trabalhar curva a curva, como fazemos habitualmente. Teremos de dividir o traçado em secções e procurar os melhores compromissos. Os carros deverão ser fáceis de conduzir, mas igualmente precisos no seu comportamento, por causa das numerosas curvas cegas“.

Olhar a Leste a caminho de Budapeste

Uma vez revistos, os Citroën serão depois carregados para rumarem ao Hungaroring, a 1200 km de Nürburg. Para esta terceira jornada da temporada, o campeonato FIA WTCC irá reencontrar o traçado mais sinuoso do calendário.

No ano passado, percebemos que o nosso carro está menos à vontade nos circuitos sinuosos. A equipa trabalhou neste contexto para as evoluções de 2015 do Citroën C-Elysée WTCC“, recorda Yves Matton, Director da Citroën Racing.

Este esforço será bem-vindo, no momento em que entram em vigor os pesos de compensação entre os diferentes modelos. Nós iremos manter os 60 kg de carga adicional enquanto os nossos adversários beneficiarão de um lastro nulo. Será uma estreia, relativamente à temporada passada“.

Entre os pilotos da Citroën Racing, Yvan Muller pode ser considerado como ‘o’ especialista do Hungaroring. Desde a chegada do circuito húngaro ao calendário em 2011 que o alsaciano ali se impôs todos os anos. Galvanizado pela sua vitória em Marraquexe, Muller espera continuar com o seu ímpeto vencedor, para se aproximar de José María López e Sébastien Loeb na classificação geral.

Este é um circuito que aprecio, com muito ritmo. É certo que as estatísticas jogam a meu favor, mas penso que iremos sofrer bastante com o jogo dos lastros e muito particularmente nesta pista. Temos que vencer o grande jogo logo na qualificação, para termos uma hipótese de nos impormos. Mas, antes disso, estou curioso e impaciente para descobrir o Nürburgring ao volante do C-Elysée. Curiosamente, esta é uma pista onde nunca corri. Os pilotos que a conhecem dizem que são precisas pelo menos umas 80 voltas para ficar a tratá-la por ‘tu’. Vamos estar muito longe disso, mas será um belo desafio para os pilotos e os engenheiros“.

Um argentino da Cidade

Na 6ª Feira, imediatamente antes do início oficial da jornada húngara, uma grande parada incendiará as ruas de Budapeste. Como a cada 1º de Maio, a Baixa da capital será transformada numa pista, na qual irão evoluir todos os tipos de carros de competição. Entre os pilotos do campeonato FIA WTCC, José María López representará o clã Citroën. Líder do Campeonato do Mundo após as suas pole positions e as suas vitórias em Termas de Río Hondo e Marraquexe, Pechito poderá assim medir a sua popularidade junto de um público apaixonado e conhecedor.

Pelas 18h30, os carros entram em pista para algumas voltas de shakedown, efectuadas atrás do safety car. Sábado de manhã, terão lugar duas sessões de Treinos Livres, pelas 09h00 e depois pelas 11h30. As Qualificações começarão pelas 14h30. Domingo, as duas Corridas do Hungaroring terão lugar pelas 13h30 e depois pelas 14h30.

(Horas locais, mais uma hora do que em Portugal)