Rali da Finlândia 2017: Resumo do 2º Dia da Citroen Racing

Rali da Finlândia 2017: Resumo do 2º Dia da Citroen Racing

A longa e difícil Etapa de abertura do Rali da Finlândia foi repleta de drama e incidentes. Todos os três Citroën C3 WRC saíram ilesos, com Craig Breen a posicionar-se como o melhor da equipa, assegurando o quatro lugar na Etapa... e o primeiro entre os pilotos não finlandeses

41

Citroen Racing - Rali da Finlândia 2017 - 2º DiaA longa e difícil Etapa de abertura do Rali da Finlândia foi repleta de drama e incidentes. Todos os três Citroën C3 WRC saíram ilesos, com Craig Breen a posicionar-se como o melhor da equipa, assegurando o quatro lugar na Etapa… e o primeiro entre os pilotos não finlandeses.

O rali arrancou ao final da tarde de Quinta-feira com a primeira passagem pela Super Especial de Harju. Craig Breen foi o melhor classificado entre os pilotos do Citroën C3 WRC, terminando na quarta posição. A longa Etapa de ontem adoptou um formato bastante invulgar para o WRC. De manhã, as equipas começaram o dia com duas passagens por Halinen, Urria e Jukojärvi, ou seja, seis Especiais com uma distância total de 83 km.

Kris Meeke iniciou a ronda de passagens com uma excelente performance, alcançado o segundo lugar na ES2, apenas a um décimo de segundo do melhor tempo na Especial. De seguida, o piloto da Irlanda do Norte diminuiu ligeiramente o ritmo enquanto tentava obter uma maior dose de confiança nas Especiais finlandesas.

A ES4 (Jukojärvi ) foi palco de uma série de incidentes, com Ogier e Paddon a abandonarem Etapa e Tänak a debater-se com problemas. Após uma aterragem violenta na sequência de um salto, Craig Breen teve de lidar com problemas de comportamento no seu carro. Mas isso não impediu o irlandês de ficar mesmo à beira de um lugar no pódio da Geral.

Por altura da Assistência Intermédia, Craig Breen era quarto, a 14,2 segundos do líder e apenas a 4 décimas de segundo do terceiro classificado. Kris Meeke era sétimo da geral, a 20,2 segundos do primeiro, e continuou a reportar que não se sentia totalmente confiante no carro.

Depois da Assistência de meia-hora em Jyväskylä, a prova foi retomada para mais seis Especiais: duas passagens por Äänekoski e Laukaa intercaladas por uma passagem por Lankama e, depois, uma segunda passagem pela Super Especial de Harju.

Ultrapassado por Ostberg na Geral na ES8, Craig Breeen recuperou o quatro lugar na Especial seguinte. Depois, Craig deu consigo num confronto directo com Hänninen, que recorreu ao seu profundo conhecimento da zona para se manter à frente do irlandês.

Ainda a debater-se com falta de confiança a bordo do seu carro, Kris Meeke perdeu tempo ao danificar a direcção depois de embater numa pedra que se encontrava na sua trajectória. Depois de endireitar o tirante da direcção, Meeke regressou à acção com o oitavo lugar de Thierry Neuville na sua mira.

Craig Breen terminou a Etapa na quarta posição. Sendo o único piloto não finlandês nos cinco primeiro lugares, Breen podia dar-se por contente ao manter-se na luta por um lugar no pódio. A meio da jornada da tarde, estava apenas a 14,9 segundos do terceiro lugar.

Ao volante do terceiro C3 WRC inscrito pela Citroën Total Abu Dhabi, Khalid Al Qaassimi chegou ao fim de uma Etapa que lhe foi particularmente difícil. Depois de trabalhar no set-up ao longo de todo o dia, o piloto do Abu Dhabi chegou a Jyväskylä na 20ª posição.

A segunda Etapa a disputar hoje, Sábado, será consideravelmente mais curta. As equipas terão, contudo, de cumprir oito Especiais, incluindo duas passagens por Ouninpohja.