Portugal perde (0-2) com Cabo Verde numa grande festa no Estádio do...

Portugal perde (0-2) com Cabo Verde numa grande festa no Estádio do Estoril

27

A selecção “A” de Portugal perdeu, esta 3ª Feira, com a sua congénere de Cabo Verde, por 2-0, em jogo particular, disputado no Estádio António Coimbra da Mota, na Amoreira.

Depois da vitória sobre a Sérvia por 2-1, no passado Domingo, o técnico Fernando Santos teve de fazer uma autêntica revolução na equipa, pois segundo as regras da FIFA cada jogador tem de aguardar (no mínimo) 72 horas antes de participar noutro encontro.

Por isso, foram muitas as “caras novas” que fizeram a sua estreia no relvado do anfiteatro estorilista; Antonhy Lopes, Paulo Oliveira, André Pinto e Bernardo Silva entraram de início, enquanto Ukra, Danilo Pereira e André André jogaram alguns minutos na segunda metade.

Esperava-se então um jogo muito forte por parte dos portugueses, mas o que se viu foi uma formação de Cabo Verde fortíssima, com bom toque de bola e jogadas espectaculares.

A Selecção Nacional sentiu sempre grandes dificuldades para travar o ímpeto dos jogadores africanos, que conseguiram 2 golos na ponta final da primeira metade, por intermédio de Odair Fortes e Gegé.

Na segunda metade, Portugal melhorou, tentou dar a volta ao resultado e até estava a conseguir empurrar Cabo Verde para o seu último reduto, quando Heldon conseguiu escapar à defensiva portuguesa, isolou-se e foi carregado em falta por André Pinto.

Apesar do jogo ser particular, o árbitro cumpriu as regras e expulsou o jogador português, deixando a equipa lusa a jogar com 10 elementos durante 30 minutos, o que complicou ainda mais a tarefa da formação visitada.

Mesmo com menos 1 jogador, Portugal tentou tudo para sair do Estoril com outro resultado, mas se a diferença das equipas já era enorme quando estavam 22 jogadores em campo, maior ficou com a expulsão.

Até ao último minuto, destaque apenas para a enorme festa dos adeptos de Cabo Verde, que encheram (por completo) a bancada destinada aos adeptos visitantes, enquanto as outras duas (para os adeptos de Portugal) estavam muito “despidas”.

Portugal sai assim desta “dupla operação” com uma vitória, uma derrota e uma grande “dor de cabeça” para Fernando Santos, pois nenhuma das equipas deu uma resposta positiva, antevendo-se assim grandes dificuldades no Euro’2016 (se Portugal se apurar), que pela primeira vez vai contar com 24 equipas.

Jornalista: João Miguel Pereira