Porsche GT3 Challenge 2016 em Interlagos: Declarações dos Pilotos

Porsche GT3 Challenge 2016 em Interlagos: Declarações dos Pilotos

A corrida de Endurance em Interlagos vai mandar para a pista mais de 60 pilotos, distribuídos em 28 carros das classes Cup e Challenge.

60

Neste Sábado, termina em São Paulo a temporada 2016 do Campeonato Sul-Americano da Porsche GT3 Cup Challenge, com a última prova de endurance do calendário.

O grande campeão na classe Cup ganha como prémio a participação no evento suporte das 24 Horas de Le Mans em 2017, uma corrida especial em que largam mais de 40 Porsches. Na classe Challenge, o campeão ‘overall’ será premiado com uma etapa pelo campeonato da Cup na próxima temporada.

Declarações dos pilotos

Alan Hellmeister
A expectativa é a melhor possível. Conheço o Nelsinho [Piquet] há muito tempo, desde a época do kart, e somos amigos. Acho que isso ajuda bastante na questão da nossa parceria. Por mais que seja o terceiro piloto com quem eu partilho o carro na temporada, não será um empecilho para um bom entrosamento. Acho que temos uma tocada bem parecida, o que é um factor que vai ajudar, porque o acerto tem que ser próximo para os dois. Temos total condição de ir em busca da vitória, o que no meu caso será o título. Vamos fazer um bom trabalho e a boa estratégia. Podemos não ter o ritmo mais rápido, porque vamos levar mais peso, mas a corrida é longa e vamos trabalhar para fazer a diferença do meio p’ro fim da prova, quando a gente pode destoar.

Nelson Piquet Jr
Competi a primeira prova com o meu irmão Pedro e foi uma experiência muito legal. Gostei muito da categoria e agradeço pela oportunidade de acelerar novamente o Porsche com as cores da FS Hero. Esta prova tem 500 km, com bandeirada à noite. Promete muito e estou com a motivação em alta para voltar a andar no Brasil. Vamos trabalhar duro para tentar a vitória, que vai dar o título ao Hellmeister. Ele é um piloto muito rápido, que conhece bem o carro e merece mais um pódio.

Allam Khodair
É muito bacana retornar à terceira edição de endurance. A nossa participação tem sido muito positiva. Ganhámos a primeira em Interlagos e vejo que o evento cresce a cada etapa, cada vez com mais pilotos de alto gabarito. Será a primeira de 500 km e a gente vem com a expectativa de mais uma vitória em São Paulo.

Miguel Paludo
Acho que competir em Le Mans é um sonho de todo o piloto e estou fazendo as contas do ranking overall desde Goiânia. Venho de uma corrida muito boa no Domingo da F1, saindo de 17º para terminar em terceiro. Isso deixa-me bem optimista para a corrida de 500 km. O Justin Allgaier gostou bastante do contacto que teve com este carro quando andou em Goiânia e vamos trabalhar para levar novamente as cores da Brandt a um bom resultado. Ele agora conhece o carro, mas não a pista. De todo o modo, na preliminar da F1 estava bem rápido, tanto no seco quanto na chuva, então vamos trabalhar com atenção no pit-stop. São muitos pontos em disputa, mas sem dúvida chegar na liderança é um ânimo para buscar esse título no geral.

Rodrigo Baptista
Andámos na primeira etapa e não foi tão bem quanto esperávamos. Fazia tempo que não andava em Interlagos e era a minha primeira vez no carro. Depois tirámos segundo lugar em Goiânia e andei de novo na preliminar da F1. Acho que ajudou bastante para eu conseguir conhecer mais o carro e a pista. Acho que temos chance de chegar ao pódio e lutar pelo título. Mas é também uma prova bem longa e depende de muitos factores, são pontos dobrados e está todo mundo na batalha: quem chegar em primeiro tem praticamente os mesmos pontos do líder do campeonato. Mas nós estamos em segundo e temos sim alguma vantagem, então vamos trabalhar para buscar esse campeonato.

Sergio Jimenez
A expectativa é brigarmos por este título! Fizemos uma grande corrida em Goiânia e só perdemos porque um retardatário nos atrapalhou. Agora é colocar a energia em Interlagos. A prova será cansativa, pois Interlagos é um circuito exigente. Mas estamos preparados. Temos que ter bastante paciência na corrida para conseguirmos levar o carro inteiro ate ao fim.

Lico Kaesemodel
Acho que vai ser uma experiência muito legal, será a minha primeira prova desta duração. Com até quatro horas de evento, serão duas para cada piloto. Estou treinando bastante de kart e acho que vai ser bem legal competir uma corrida de 500 km. Ainda mais com o atractivo de acaba à noite. Estou bem esperançoso em ser o campeão geral, mesmo sem ter feito a primeira etapa de endurance em São Paulo. Primeiro espero divertir-me e desfrutar da corrida, depois achar um acerto que funcione bem para mim e para o Zonta, assim teremos um bom desempenho na corrida. E aí vamos ver as contas para ser o campeão overall. Estou com muita vontade de acelerar e ganhar mais este título, que pode dar-me a chance de correr em Le Mans. Mas vamos com calma, primeiro pensando nos treinos, na classificação e, se tudo der certo, vamos para o abraço.

Ricardo Zonta
Eu e o Lico [Kaesemodel] vamos reeditar esta parceria que deu bastante certo no mês passado e esperamos poder levar o carro com as cores da Shell V-Power Racing para a vitória. O Lico conquistou o título da Sprint com antecedência neste mesmo carro, então com certeza vamos lutar para vencer.

Cacá Bueno
Já fiz pole neste ano, mas ainda não venci, então é bom estar de volta p’ra tentar colocar o nosso nome lá! O que a gente já percebeu é que a corrida vai ser mais competitiva do que nunca. Eu estava vendo a lista de inscritos com os meus parceiros [Marcelo Franco, Claudio Dahruj] e deu p’ra notar que teremos bastante trabalho! Tem muita gente forte. Mas é isso que torna estas corridas mais divertidas: a possibilidade de inverter qualquer lógica na regularidade e na estratégia.

Daniel Serra
Seja aqui no Brasil ou lá fora, eu sempre procuro pelas corridas de Endurance para me manter em actividade, porque é um estilo que me agrada. Cada categoria tem os seus pontos positivos. Na Stock Car, a gente anda o tempo todo lado a lado, a disputa é mais directa. Mas eu gosto muito de corridas de longa duração, porque elas têm muito mais coisas envolvidas: tem toda a parte da estratégia, da troca de pilotos, dos pit-stops. Coisas que a gente vê na Stock, mas em menor escala. Então, é um conceito interessante.

Felipe Fraga
Tive a chance de guiar o Porsche pela primeira vez em Goiânia e fiquei muito animado. Estou contente por participar nesta prova de 500 km e agradeço à organização e aos patrocinadores que fizeram isso acontecer. O ano tem sido muito especial para mim e ter a oportunidade de acelerar este carro em Interlagos à noite será uma experiência incrível.

JP Mauro
Tive um ano bem interessante, terminando em quinto na sprint na minha temporada de estreia. Agora vou competir com o Queirolo e o Marcel, que venceram a prova no ano passado inclusive. Estou bem optimista e acho que teremos um carro bem rápido o tempo todo, já que todos carregam o mesmo lastro.

Christian Hahn
A nossa meta é repetir o trabalho feito nas duas primeiras etapas, para selar a conquista do título. Vamos ter foco para cuidar do equipamento, marcar os adversários e escapar de acidentes. Correr com a cabeça e o regulamento debaixo do braço.

Rodrigo Mello
Estamos bastante animados e vamos fazer o possível para ganhar o campeonato. No endurance estamos atrás apenas do Renan e do Christian e estamos estudando bastante os cenários para buscar a taça. É importante a gente focar no que realmente importa e não se distrair com a força das outras duplas. Sabemos que somos rápidos e temos capacidade para ir p’ra frente com uma estratégia bem focada.

Eloi Khouri
Correr nesta categoria sempre foi um sonho para mim. Realizei neste ano. E mais: aprendi muito, fiz grandes amigos, conheci um evento incrível e conquistei o título da Challenge Sport, o que nem eu esperava conseguir no meu primeiro ano correndo de carro. As corridas de endurance foram grandes experiências e estou muito motivado para mais uma. Se der tudo certo na corrida e ainda conseguir brigar pelo título overall, com certeza vai ser uma alegria enorme.

Márcio Basso
Será muito interessante voltar a competir na Challenge, que foi onde comecei de Porsche. O Nonô conhece muito bem estes carros e estou bastante motivado para avaliar o quanto eu evoluí com eles desde a última vez que competi com os 997.

Dennis Dirani
Estou muito motivado em fazer a minha estreia na Porsche e em corridas de endurance no automobilismo, pois só fiz no kart. Estou animado para aprender sobre o carro e a prova em si. Também nunca corri à noite, o que será mais uma experiência nova e bem divertida. Acho que temos uma possibilidade boa porque o Toni ganhou a corrida no fim do ano passado e conhece bem o carro. Então, fico muito motivado de levar as cores da Shell e ver nossa marca disputando nas duas categorias.

Ramon Alcaraz
A minha expectativa é muito grande, por várias razões. Primeiro porque vou competir com um amigo, que é profissional, o Luciano Burti. Ele está muito motivado também, porque mesmo já tendo corrido por diversas categorias – até mesmo a F1 – ainda não correu de Porsche. Então para ele também é novidade de temos tudo para fazer uma grande dupla. O evento de fim de temporada terá 28 carros ao todo e muitos profissionais. O nosso desafio é grande e a estratégia será manter a média de melhor tempo por volta o maior tempo possível e caprichar nas paragens de box. Tenho também dois novos patrocinadores, o que me dá mais responsabilidade ainda em fazer uma grande corrida.

Matheus Iorio
Tive a chance de experimentar um Porsche em Junho e fiquei encantado. Depois guiei o carro em acções de Porsche Experience, quando conheci melhor o evento. Vim assistir à primeira corrida de endurance, vencida na classe Challenge pelo Chris Hahn, meu companheiro de equipa na F3, e achei uma prova sensacional. Então virei fã da categoria, vejo todas as provas e comecei a seguir os pilotos. Vibrei com a performance do Marcus Vario na preliminar da F1 e quando soube que poderíamos andar em dupla topei na hora. Será a minha primeira corrida de Porsche e a primeira de longa duração e vou com a motivação em alta. Espero que seja a primeira de muitas!