Polémica entre Câmara Municipal de Gaia e FPC ‘mancha’ Europeu de Canoagem

Polémica entre Câmara Municipal de Gaia e FPC ‘mancha’ Europeu de Canoagem

A mudança de local do Europeu de Maratonas de Crestuma para Ponte de Lima criou uma polémica entre a Câmara Municipal de Gaia e a FPC

38

O Campeonato da Europa de Canoagem (categoria Maratonas) vai ser realizado em Ponte de Lima, depois de estar programado para decorrer em Vila Nova de Gaia, mais concretamente na vila de Crestuma.

Em comunicado, a Federação Portuguesa de Canoagem refere que a decisão partiu do Comité de Maratonas da Federação Internacional de Canoagem e foi aceite pelo Delegado Técnico da ECA (Federação Europeia de Canoagem) e pelo Director-Geral da Federação Internacional.

A FPC diz também que o Clube Náutico de Crestuma organizou um Campeonato do Mundo de grande sucesso, em 2009, mas depois decidiu estabelecer um novo padrão desportivo, que fica abaixo das expectativas e dos mínimos dos organismos internacionais.

Assim, a FPC procurou um local alternativo e encontrou Ponte de Lima, entregando a organização ao Clube Náutico de Ponte de Lima, que já tinha apresentado uma candidatura à organização de uma etapa da Taça do Mundo de 2019 e do Campeonato do Mundo de 2021.

A FPC termina o comunicado dizendo que lamenta toda esta situação, mas que está empenhada em dar ao Clube Náutico de Ponte de Lima todo o apoio que precisar, pois o clube não tem grande experiência na organização destes grandes eventos.

Depois deste anúncio, a Câmara Municipal de Gaia e o Clube Náutico de Crestuma exigem que a Federação Portuguesa de Canaogem venha explicar detalhadamente o motivo da mudança do local do evento.

Num comunicado conjunto, as duas entidades referem que a FPC escolheu o início de 2017 para anunciar uma mudança de local, quando esta decisão já estava tomada desde o passado Verão.

Em Outubro de 2016, numa reunião que decorreu em Montemor, a FPC deu a entender que queria retirar a prova de Crestuma e colocá-la na Afurada; tal situação já tinha sido pretendida pelo Vereador do Pelouro de Desporto, Dr. José Guilherme Aguiar, em 2014.

Assim, a Câmara pediu uma avaliação dos dois locais a entidades competentes, e no relatório dessas entidades ficou registado que retirar a prova de Crestuma era um erro, pois os outro locais possíveis não tinham nem acessibilidades, nem unidades de hotelaria suficientes para albergar todos os envolvidos num evento tão grandioso.

A Câmara Municipal de Gaia refere ainda que mantém um contencioso em tribunal com a Federação Portuguesa de Canoagem por esta ainda não ter pago os custos das obras da Torre de Controlo (essencial para a realização do Campeonato do Mundo de 2009), manchando assim o nome do município e da Federação.

Apesar de não saber qual o motivo real para a mudança do local, a Câmara Municipal de Gaia entende que este diferendo pode ter tido influência na decisão final, pois esta decisão teve apenas o “dedo” da Federação, que agora arranja uma “desculpa esfarrapada” e atira as culpas para cima da ECA e da Federação Internacional, que nada têm a ver com o assunto.

O comunicado conjunto termina com o desejo de terminar com os negócios “pouco claros” da FPC, e de defender a Canoagem e a Vila de Crestuma a todo o custo, pois entendem que têm razão em todo este diferendo.