O dia em que o antigo guarda-redes Soares também foi “fixe”

O dia em que o antigo guarda-redes Soares também foi “fixe”

Uma das exibições mais marcantes do antigo guarda-redes Soares, é relembrada devido ao "slogan" "Soares é Fixe", criado pelo ex-político Mário Soares

61

No dia em que milhares de pessoas deram o “último adeus” a Mário Soares, antigo Primeiro-Ministro e Presidente da Republica portuguesa, o MultiDesportos apresenta uma história que não tem a ver directamente com o antigo político, mas com um dos seus “slogans”, o mais marcante da história da política nacional.

“Soares é fixe”, que ficou na mente de todos, foi uma das frases mais proferida na campanha eleitoral para a presidência de 1986, disputada “taco-a-taco” entre Mário Soares e Freitas do Amaral.

A vitória viria a sorrir a Soares, que apostou neste “slogan” para aproximar a si o eleitorado mais jovem (entre os 18 e os 24 anos), pois esta faixa etária era a mais “abstencionista”.

Em 1991, o “slogan” voltou a entrar na “agenda do dia” quando Mário Soares apostou numa recandidatura, que viria a resultar em reeleição poucos dias depois, para gáudio dos apoiantes do PS.

Pois foi precisamente em 1991, que a história de Soares cruza com uma história desportiva, mais concretamente com o Campeonato Nacional de Futebol de 1991/1992, conquistado pelo FC Porto.

Na jornada 16 da referida competição, disputada na semana entre o Natal e o Ano Novo de 1991, o P. Ferreira recebia, pela primeira vez na sua história, um dos “grandes” do futebol português, neste caso, o Sporting.

A campanha dos “castores” no ano anterior tinha sido espectacular a todos os níveis (subiram para a 1ª Divisão) e a visita do Sporting vinha engrandecer um Estádio da Mata Real relativamente “novo”.

A garra e o empenho dos pacenses valeram-lhes uma vitória pela diferença mínima, com o golo a ser marcado por Sérgio Cruz à passagem dos 20 minutos, mas o grande momento do jogo iria acontecer na segunda metade.

Depois de uma jogada de ataque do Sporting, o avançado Cadete é derrubado dentro da grande área e o árbitro assinala de imediato grande penalidade, que Leal foi chamado a converter.

No entanto, o lateral-esquerdo leonino desperdiça a grande penalidade, permitindo a defesa ao guardião pacense, que se chamava… Soares, tornando-se assim no “herói” da histórica vitória.

No fim da partida, alguns adeptos cantaram, a “plenos pulmões”, “Soares é fixe” e agradeceram ao guardião a sua estrondosa exibição, que culminou numa vitória sobre o Sporting.

No entanto, este artigo acaba de forma dramática, pois Soares (o guarda-redes) também já não está entre nós, já que faleceu em 2015 (aos 51 anos) vítima de um acidente do moto, em Sevilha (Espanha), na estrada que liga esta cidade a Jerez de la Frontera, onde anualmente se disputam provas de Moto GP, modalidade da qual Soares era um adepto incondicional.