FC Porto: Nuno Espírito Santo considera “legítimo” o grito de revolta dos...

FC Porto: Nuno Espírito Santo considera “legítimo” o grito de revolta dos adeptos

"Quando alguém se sente injustiçado não deve calar o seu grito de revolta", disse Nuno Espírito Santo em conferência de imprensa de antevisão

30

O treinador do FC Porto, Nuno Espírito Santo, considerou esta 6ª Feira “legítimo” o sentimento de revolta dos adeptos do FC Porto, apelando ainda a uma “melhoria rápida” do nível das arbitragens em Portugal.

Em conferência de imprensa realizada na sala de imprensa do Centro de Estágios do Olival, o técnico portista referiu que “os árbitros devem reconhecer os seus erros e devem trabalhar com base neles; queremos que a arbitragem melhore e que as equipas não sejam prejudicadas; os árbitros devem ser mais um factor do jogo e não o factor decisivo; queremos que tudo melhore o mais rapidamente possível”.

Sobre o árbitro Artur Soares Dias, nomeado para o desafio entre o FC Porto e o P. Ferreira, marcado para o próximo Sábado, Nuno Espírito Santo disse que “é um bom árbitro e espero que faça um bom trabalho”.

Depois das polémicas arbitragens em Moreira de Cónegos e em Setúbal, o técnico portista referiu que “é difícil manter o grupo à margem destas questões, mas como só podemos trabalhar os factores que controlamos, é isso que temos de continuar a fazer; não é nada fácil, pois durante os jogos, os jogadores vêem o seu trabalho prejudicado, revoltam-se, frustram-se e isso traz ansiedade”.

Quanto ao sucedido no dia de ontem na Maia, onde Artur Soares Dias foi ameaçado por 2 homens alegadamente ligados à claque Super Dragões, Nuno Espírito Santo considera que “quando alguém se sente injustiçado não deve calar o seu grito de revolta; no entanto, se a parte implicada reconhecer os seus erros e melhorar, tornar tudo mais justo, as coisas voltam à normalidade num piscar de olhos”.

O encontro entre o P. Ferreira e o FC Porto, a contar para a 16ª Jornada da Liga NOS, está marcado para o próximo Sábado, a partir das 20h30 (hora de Portugal Continental), no Estádio Capital do Móvel.