Nova “guerra” entre Benfica e Sporting, agora por causa dos cigarros electrónicos

Nova “guerra” entre Benfica e Sporting, agora por causa dos cigarros electrónicos

A Liga de Clubes aprovou hoje uma lei que proíbe o acto de fumar e de expelir substâncias naturais nas zonas técnicas dos estádios de Futebol e o Sporting acusa o Benfica de "perseguição" a Bruno de Carvalho

78

A Liga de Clubes aprovou, esta 2ª Feira, uma lei que proíbe o acto de fumar e de expelir substâncias naturais (incluindo saliva) nas zonas técnicas dos estádios de Futebol.

Esta proibição surge na sequência de um “desaguisado” entre Bruno de Carvalho (Presidente do Sporting) e Carlos Pinho (Presidente do Arouca) na zona técnica do Estádio José Alvalade II (em Lisboa), após um jogo “quente” entre “leões” e arouquenses.

A lei foi aprovada com os votos a favor do Benfica, Arouca, V. Setúbal e Famalicão (curiosamente clubes que têm ou já tiveram algum problema mais grave com o Sporting), contra do Sporting e do FC Porto e abstenção de todos os outros clubes.

No final da Assembleia, Bruno Mascarenhas (director do Sporting), referiu aos jornalistas que “tudo isto é uma palhaçada, uma indignidade, que recebeu apenas a proposta favorável de Benfica, Arouca, Setúbal e Famalicão; o Sporting e o FC Porto sentiram necessidade de votar contra, mas todos os outros assobiaram para o lado não querendo responsabilidades para o seu lado; isto é uma perseguição ao Presidente Bruno de Carvalho, mas esta aberração vai ter consequências jurídicas nos locais próprios”.

Está assim aberta mais uma “guerra” entre Benfica e Sporting, clubes que têm andado de acusação a acusação desde a polémica mudança do treinador Jorge Jesus da Luz para Alvalade.