Nacional de MX: Resumo da etapa no Off Road Park em Vieira...

Nacional de MX: Resumo da etapa no Off Road Park em Vieira do Minho

219

A pista do Off Road Park em Vieira do Minho recebeu ontem aquela que foi a penúltima ronda do campeonato nacional da especialidade em 2015. Com 1700 metros de extensão, o traçado minhoto mostrou-se exigente e técnico para os 50 pilotos presentes no Minho, preparados para competir nas cinco classes que integraram esta penúltima ronda do ano para a modalidade: Elite, MX1, MX2, MX2 Júnior e Iniciados.

O campeonato nacional visitou pelo segundo ano consecutivo a pista, considerada pelos pilotos como uma das mais espectaculares e desafiadores do calendário. Depois de manhã marcada pela intensa chuva, a tarde mostrou-se mais agradável e assim as corridas realizaram-se em ambiente mais seco para os 1500 espectadores que assistiram ao vivo a esta sétima prova do campeonato 2015.

Elite

Apesar de Hugo Basaúla ter liderado a quase totalidade das 20 voltas da corrida Elite, reservada aos melhores MX1 e MX2, foi a quatro que se discutiu o resultado final naquela que foi a melhor corrida do dia em Vieira do Minho.

Basaúla esteve na frente até à 13ª volta, quando foi passado por Miguel Gaboleiro, que era o líder no final da volta seguinte na frente de Luís Ferreira, que tinha igualmente conseguido passar o até então líder. Gaboleiro foi primeiro durante duas voltas, mas na 16ª estava de novo em segundo atrás de Basaúla, que recuperou de novo a cabeça da corrida para não mais a largar até à bandeira de xadrez.

A diferença face a Luís Ferreira, o segundo, foi inferior a um segundo, com Sandro Peixe a ser o terceiro, depois de uma pequena queda de Gaboleiro na penúltima volta o ter deixado na quinta posição, o que decidiu o campeonato na categoria; Basaúla ficou com 29 pontos de vantagem face ao piloto da Yamaha antes da derradeira corrida do ano.

MX1

Hugo Basaúla venceu ambas as mangas de MX1 no Off Road Park. Na primeira corrida do dia foi Miguel Gaboleiro que mais uma vez ofereceu maior réplica ao rival, isto depois de Luís Ferreira ter liderado nas primeiras duas voltas. Gaboleiro conseguiu segurar o piloto da Kawasaki até seis voltas do final, quando Basaúla tomou o comando do pelotão para vencer a corrida com pouco menos de três segundos de vantagem.

Na segunda manga o grande adversário de Basaúla foi Luís Ferreira, cruzando ambos a linha de meta separados por apenas 634 milésimas de segundo. Jorge Maricato fechou o pódio, com Gaboleiro a ser o quarto.

Com as duas vitórias conseguidas em Vieira do Minho, Hugo Basaúla deu um importante passo rumo ao título de MX1. Com a decisão na Elite igualmente encerrada nesta mesma pista, o piloto luso-angolano parte para a derradeira prova do campeonato com 41 pontos de vantagem face a Miguel Gaboleiro.

MX2

Foram 23 os pilotos da classe MX2 presentes na pista de Vieira do Minho e com uma dupla vitória plena de autoridade face aos seus adversários, o ribatejano Sandro Peixe garantiu já a conquista do campeonato nacional na especialidade.

Peixe assumiu o comando do pelotão desde o início do dia ao assinar o melhor tempo nos treinos, vencendo posteriormente a corrida de qualificação e as duas mangas de prova, alcançando aqui a décima vitória, em 14 possíveis, em mangas do campeonato nacional 2015.

Na primeira manga Peixe cruzou a linha de meta com quase 48 segundos de vantagem para o júnior Diogo Graça, com Nelson Silva a fechar o pódio na frente de Pedro Carvalho, o último a conseguir terminar na mesma volta do vencedor. Na segunda corrida do dia, Peixe esteve ainda mais forte e foi mesmo o único piloto a conseguir cumprir 20 voltas aos 1700 metros da pista nos 30 minutos mais duas voltas de duração da manga.

Diogo Graça voltou a ser o segundo na frente de Pedro Carvalho. Em termos de campeonato, e com o título decidido, Diogo Graça ficou mais confortável na segunda posição face aos ausentes Luís Oliveira e Jorge Leite, mas matematicamente é ainda possível a Oliveira ser segundo no nacional MX2 2015, já que tem 42 pontos de atraso e ainda estão 50 em jogo na despedida da época.

Diogo Graça foi o melhor entre os Júniores. O piloto da Husqvarna bateu todos os seus adversários de forma clara e no final foi com uma volta de vantagem que cruzou a linha de meta face a Ricardo Freire e André Sérgio, pilotos que com ele completaram o pódio final. Desta forma, Graça assegurou igualmente o título nacional, ficando ainda por decidir a segunda posição do campeonato, com André Sérgio e Ricardo Freire separados por apenas 11 pontos antes do fecho da época, com vantagem para o primeiro.

Iniciados

Com nove pilotos presentes em pista, as vitórias dividiram-se no final deste duelo minhoto. Bruno Charrua esteve imparável na primeira corrida do dia face a Luís Outeiro, cruzando a linha de meta com quase trinta segundos de vantagem para o piloto da Honda.

Na segunda manga Outeiro assinou a sua segunda vitória do ano, ao bater Charrua por apenas 671 milésimas no final dos quinze minutos mais duas voltas que os pilotos cumpriram ao traçado do Off Road Park. Na terceira posição terminou sempre Abel Carreiro aos comandos da sua KTM.

Classificações completas da prova disponíveis no site PentaControl.