Mundial de Enduro 2017: Holcombe vence em Castelo Branco e está mais...

Mundial de Enduro 2017: Holcombe vence em Castelo Branco e está mais perto do título

Os 25 pontos conquistados no 2º dia de competição do Alegro Enduro de Castelo Branco colocam Steve Holcombe numa posição privilegiada para se sagrar, pela primeira vez na sua carreira, campeão do Mundo de Enduro na principal categoria da modalidade, a Enduro GP

54

Enduro de Castelo Branco 2017 - 2º DiaOs 25 pontos conquistados no segundo dia de competição do Alegro Enduro de Castelo Branco colocam Steve Holcombe numa posição privilegiada para se sagrar, pela primeira vez na sua carreira, campeão do Mundo de Enduro na principal categoria da modalidade, a Enduro GP.

O piloto da Beta liderou a classificação no segundo dia de prova a partir da terceira especial e deixou o segundo classificado, Christophe Charlier (Husqvarna), a 3,73 segundos de diferença. O campeão em título, Matthew Phillips (Sherco) acabou em terceiro, a 10,05s, enquanto o seu principal rival na conquista pelo campeonato, Loïc Larrieu (Yamaha), não foi além do quarto lugar.

Com este resultado, Holcombe é o grande vencedor do Alegro Enduro de Castelo Branco. O piloto que no ano passado conquistou o título na extinta categoria E3 juntou o triunfo de hoje ao terceiro lugar de ontem e sai de Portugal com mais 45 pontos no bolso.

O segundo dia de competição começou de forma semelhante à véspera. Aos comandos da sua KTM, Nathan Watson, que chegou ao enduro depois de ter feito motocross, foi o mais rápido nos 9,30 quilómetros do Cross Test. O inglês segurou a liderança após a passagem pela Extreme Test, não obstante a vitória de Holcombe. No Enduro Test, o líder do Mundial voltou a ser o mais forte e a vantagem ganha na especial foi suficiente para subir até ao topo da classificação.

Ao contrário do que tinha acontecido na véspera, os homens da Husqvarna estiveram em maior evidência e cumprida a primeira passagem pelo circuito, Mathias Bellino e Christophe Charlier ocupavam o segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Na segunda vez que percorreram as três especiais desenhadas pela Escuderia Castelo Branco, Watson voltou a impor-se no Cross Test. O homem da KTM está mais à vontade neste tipo de pisos e isso foi evidente. Mas no Extreme Test, o selector de velocidades da sua moto partiu-se, o piloto não evitou uma queda e perdeu mais de 4m30s, tempo que o tirou da luta pelos melhores lugares. Aí, Larrieu foi o mais rápido, enquanto Holcombe geriu e terminou em segundo para consolidar a liderança. No Enduro Test, Watson voltou a vencer e Holcombe a controlar.

Na derradeira passagem pelas especiais, o espanhol Jaume Betriu (KTM) estabeleceu a melhor marca, enquanto Matthew Phillips, em recuperação, mostrou como se sente à vontade nas zonas mais técnicas e venceu o Extreme Test. Ainda insatisfeito, quis acabar da melhor maneira e também foi o mais rápido no Enduro Test. Com estas duas vitórias, o australiano acabou no último lugar do pódio, atrás de Christophe Charlier, que fez segundo, e de Steve Holcombe que, com este triunfo sai de Portugal com um total de 259 pontos, mais 37 do que o segundo classificado, Loïc Larrieu.

Para Holcombe, este triunfo foi, de certa forma, surpreendente.

“Tendo em conta o modo como ontem o Nathan dominou a corrida, estou surpreendido por hoje ter conseguido a vitória. O plano para hoje passava por obter bons tempos, pressionar os rivais e ver se os outros pilotos cometiam algum erro. Felizmente os pilotos mais rápidos cometeram erros, enquanto rodei de forma segura, apesar de também ter tido um ou outro susto. Talvez não tenha sido o piloto mais veloz em pista, mas fui inteligente e com isso consegui obter a vitória”, disse o piloto oficial da Beta.

Charlier, por sua vez, consegue um segundo lugar muito motivador.

“Foi um bom fim-de-semana para mim, pois vinha de um mês difícil, onde fracturei um dedo da minha mão esquerda. Não treinei muito durante este período porque tinha muitas dores. Quando fiz os reconhecimentos das especiais vi que seriam difíceis devido às suas características: grandes saltos e buracos ao qual juntam-se também muitas pedras. Este segundo lugar é uma surpresa, mas é um resultado muito motivador para o futuro”, explicou.

Matthew Phillips prepara-se para deixar o Mundial no final da época. Conseguir novo pódio deixou-o muito contente.

“O nível competitivo neste momento está muito alto, o que torna muito difícil bater os pilotos que rodam nas primeiras posições. Estou contente por estar de regresso ao pódio e ver a recompensa pelo trabalho que tenho andado a desenvolver. A moto funcionou muito bem e senti confiança. Consegui vencer algumas especiais, o que também é bom. O balanço do fim de semana é positivo”.



Radiador põe Ventura fora de prova

Diogo Ventura não conseguiu repetir o oitavo lugar alcançado no primeiro dia do Alegro Enduro de Castelo Branco. O piloto da Honda foi forçado a desistir entre a sétima e a oitava especiais, devido a problemas no radiador da sua moto. Apesar disso, para o português, a sua participação foi positiva.

“Estava com uma boa prestação, embora não tão positiva como a de ontem. Acusei algum cansaço e as especiais também já estavam mais degradadas. A duas especiais do fim tive um azar com o tubo do radiador devido à alta temperatura que se sentiu durante a prova em Castelo Branco. Apesar deste infortúnio, estou muito contente com a minha participação, porque foi melhor do que eu estava à espera. Vi que tenho nível para estar no campeonato do Mundo. Quero agradecer o enorme apoio que senti do público e dar os parabéns à Escuderia Castelo Branco pela fantástica organização”, afirmou o campeão nacional de enduro.

Jamie McKanney triunfa na Enduro 2

O piloto inglês da Yamaha foi o mais forte da categoria. Tal como na véspera, venceu e somou a pontuação máxima no Grande Prémio de Portugal. O britânico voltou a deixar Josep Garcia em segundo. O representante espanhol não conseguiu bater o seu rival e viu-o aproximar-se no campeonato. Os dois estão agora separados por apenas três pontos.

Freeman ‘segura’ Elowson nos júniores

Albin Elowson (Husqvarna) não conseguiu repetir a vitória alcançada no dia de ontem no Enduro Júnior. Depois de ter ficado em primeiro na véspera, o sueco teve de se contentar com o segundo posto a 11,18 segundos do vencedor, Bradley Freeman (Beta). Nas contas do campeonato quem lidera é, porém, Davide Soreca. O italiano obteve dois terceiros lugares em Portugal, mas consolidou o primeiro lugar porque Mikael Persson não terminou o dia de hoje, depois de ter sido o segundo classificado ontem.

Andrea Verona muito perto do título

No Enduro Youth, Andrea Verona (TM) está muito perto da vitória no campeonato. Mas ainda não pôde fazer a festa total em Castelo Branco. O italiano terminou o dia em segundo, depois de ontem ter ganho. Trocou de posição com Leo Le Quere, o seu grande rival nas contas do título. Neste duelo franco-italiano, a ronda portuguesa do Mundial deu empate, mas Verona tem uma vantagem sólida. O português Tomás Clemente (KTM) aproveitou o Alegro Enduro Castelo Branco para continuar a sua aprendizagem. O jovem piloto acabou na oitava posição e igualou o resultado alcançado no Sábado.