Mar Sem Fim 2017: Surfistas portugueses regressam aos Açores à procura de...

Mar Sem Fim 2017: Surfistas portugueses regressam aos Açores à procura de novos recordes

Expedição conta com 6 surfistas para a missão: João de Macedo, António Silva, Alex Botelho, João Guedes e os convidados Eric Rebiere e Sebastian Steudtner

54

O EDP Mar Sem Fim inicia hoje a primeira missão de exploração de ondas grandes de 2017. A expedição conta com a participação de 6 surfistas para integrar esta missão: João de Macedo, António Silva, Alex Botelho, João Guedes e ainda os convidados especiais Eric Rebiere e Sebastian Steudtner.

Após acompanhar as condições de mar durante as últimas duas semanas, a organização deu hoje luz verde para realizar uma expedição em S. Miguel, com o objectivo de explorar as ondas da costa norte, do município de Ribeira Grande.

Depois das várias sessões realizadas neste local no passado, 2017 não podia começar da melhor forma, com a chegada de uma ondulação com potencial para surfar as maiores ondas de sempre nesta costa e quebrar vários recordes XXL. O Arquipélago dos Açores está no centro do Oceano Atlântico e está cada vez mais no centro do Surf de ondas Grandes, como provam as várias expedições já realizadas ao longo das 3 temporadas do EDP Mar Sem Fim.

O EDP Mar Sem Fim realizou já ao longo das 3 temporadas anteriores expedições às ilhas de Santa Maria, Terceira, São Miguel e Graciosa. O regresso a S. Miguel exactamente 3 anos após a primeira expedição reflecte a identificação do potencial dos Açores nas ondas grandes.

Sobre o EDP Mar Sem Fim

O EDP Mar Sem Fim é um projecto pioneiro de descoberta de ondas grandes, perfeitas, desconhecidas e inexploradas, que pretende funcionar também como uma plataforma de visibilidade, comunicação e divulgação dos surfistas portugueses de ondas grandes, promovendo o desenvolvimento do Surf e do Turismo em Portugal.

O projecto visa essencialmente desenvolver o surf de ondas grandes em Portugal através de um conjunto de explorações com alguns dos melhores e mais consagrados surfistas de ondas grandes do país, complementado com a atribuição de bolsas de exploração aos surfistas que melhor cumpram os objectivos do projecto e ainda uma edição anual de Prémios de Ondas Grandes.