Liga NOS: Estoril vence V. Guimarães e consegue “lavar a face”

Liga NOS: Estoril vence V. Guimarães e consegue “lavar a face”

Depois de um pesada derrota no Estádio do Dragão, que atirou os "canarinhos" para o último lugar da competição, o conjunto de Pedro Emanuel marcou 3 golos à formação vimaranense e "lavou a face"

29

Liga NOSO Estoril venceu o V. Guimarães, por 3-0, em encontro a contar para a 2ª Jornada da Liga NOS 2017/2018, disputado esta 2ª Feira no Estádio António Coimbra da Mota, na Amoreira.

Depois de um pesada derrota no Estádio do Dragão, que atirou os “canarinhos” para o último lugar da competição, o conjunto de Pedro Emanuel queria “lavar a face” e mostrar que o 0-4 frente ao FC Porto fora apenas um mero percalço.

De facto, foi um Estoril transfigurado que apareceu esta tarde de Segunda-Feira na Amoreira, pois esteve mais coeso na zona defensiva e mais acutilante no sector atacante.

Com Eduardo, Wesley, Lucas Evangelista e Kleber a empurrarem a equipa da casa para a frente, o Estoril chegou ao golo aos 19 minutos, por intermédio de Monteiro, após uma falha de João Miguel Silva, que saiu dos postes para captar uma bola cruzada para a grande área, mas deixou-a passar para a zona onde estava o jogador estorilista completamente solto.

Em vantagem no marcador, o Estoril resolveu relaxar e Pedro Martins pediu a Paolo Hurtado para “tomar conta” das acções do meio-campo, de modo a “estancar” o caudal ofensivo do adversário.

Ainda antes do tempo de descanso, Wesley tem uma entrada mais dura sobre um contrário e vê o segundo cartão amarelo, sendo expulso de imediato, para completo desespero de Pedro Emanuel.

Ao intervalo, a vantagem da formação estorilista era justa, mas o V. Guimarães prometia mais e melhor, até porque iria jogar toda a segunda parte em superioridade numérica.

Com Texeira, Óscar Estupiñan, João Aurélio e Sacko, os vimaranenses prometiam chegar ao empate, mas um erro do maliano deitou tudo a perder, pois Kléber rouba a bola, corre desenfreadamente para a grande área e acaba estatelado no relvado, depois de derrubado por Josué.

O árbitro assinalou grande penalidade, mostrou o cartão amarelo ao jogador vitoriano, mas foi chamado à atenção pelo vídeo-árbitro; depois de ouvir as indicações vindas da Cidade do Futebol, o árbitro deslocou-se até ao “monitor das repetições” (que não é mais do que um computador portátil, que grava todas as incidências da partida), viu o lance várias vezes e acaba por mostrar o cartão vermelho directo a Josué, pois entende que o jogador não disputa a bola e a sua intenção é derrubar o adversário.

Na cobrança do castigo máximo, Kléber fez o 2-0 e o Estoril deu a “machadada final” nas esperanças do V. Guimarães, que termina o jogo com 9 elementos (João Vigário também foi expulso) e com um “score” de 3 golos negativos, pois Kléber ainda teve tempo para fazer o 3-0.

Com este resultado, Estoril e V. Guimarães ficam a meio da tabela classificativa, ambos com 3 pontos e com menos 3 pontos que os líderes FC Porto, Benfica, Sporting e Rio Ave.