LC: Sporting vence CSKA por 2-1 e discute apuramento no Arena Khimki

LC: Sporting vence CSKA por 2-1 e discute apuramento no Arena Khimki

127

O Sporting venceu, esta 3ª Feira, os russos do CSKA, por 2-1, em jogo a contar para a 1ª Mão dos “play-off” da Liga dos Campeões, disputado no Estádio José Alvalade II, em Lisboa.

Depois do sorteio desta eliminatória, o Sporting lamentou a sorte (ou a falta dela) e preparou-se para um jogo muito complicado, pois a formação moscovita é uma das melhores desta fase e está com outro ritmo, pois começou os seus trabalhos para a temporada no início de Junho.

Para além deste aspecto, o CSKA conseguiu 5 vitórias em 5 jogos, lidera confortavelmente a Liga Russa e consegue boas exibições nos desafios fora-de-casa, explorando na perfeição o contra-ataque.

Fiel à sua táctica, Jorge Jesus manteve o habitual “onze” e o Sporting dominou os primeiros minutos até ao golo de Téo Gutierrez (aos 12 minutos), que curiosamente em vez de dar alento aos “leões”, deu uma enorme insegurança a todos os níveis.

A partir dos 20 minutos, Eremenko, Dzagoev, Tosic e Musa começaram a espalhar o terror perto da baliza de Rui Patrício, que teve de se aplicar a fundo para manter a vantagem.

Pouco depois, Jefferson comete uma falta infantil dentro da grande área e o árbitro assinala penalty, para desespero de todos os sportinguistas presentes nas bancadas do anfiteatro leonino.

No entanto, Doumbia não conseguiu enganar Rui Patrício e o resultado manteve-se inalterado até aos 40 minutos, depois do mesmo Doumbia ter acelerado pelo meio-campo leonino e marcado o golo do empate.

Ao intervalo, a igualdade era um resultado justo, pois o Sporting tinha sido muito forte até aos 20 minutos, e passou por imensas dificuldades nos últimos 25 minutos da primeira metade.

Nos segundos 45 minutos, o Sporting perdeu as forças e o CSKA aproveitou da melhor maneira o seu poderio físico, colocando enormes problemas a Rui Patrício e aos defesas leoninos.

Jorge Jesus tardou a mexer, mas quando o fez, acertou em pleno, pois colocou em campo Aquilani (que tem uma excelente visão de jogo), Carlos Mané e Gelson Martins para dar mais criatividade ao ataque leonino.

Nos primeiros momentos, o CSKA pareceu surpreendido, mas Doumbia poderia ter “matado” o jogo quando, completamente isolado, tentou um chapéu a Rui Patrício, que acabou por não sair, pois o guardião português agarrou a bola antes desta passar por cima de si.

Aos 83 minutos, e quando as “nuvens negras” já pairavam sobre Alvalade, André Carrillo conseguiu enganar os defesas russos e serviu Islam Slimani, que marcou o 2º golo do Sporting, para enorme alegria dos milhares de adeptos presentes nas bancadas do anfiteatro “verde-e-branco”.

Até ao apito final do árbitro Cuneyt Cakir, o resultado não sofreu alterações, apesar das tentativas das duas equipas, que não ficaram satisfeitas com o resultado obtido esta noite.

O Sporting também não ficou satisfeito com a arbitragem, principalmente na segunda parte, pois ficaram dois penalties por assinalar e muitos fora-de-jogo mal ajuizados, sempre em prejuízo para a formação portuguesa.

Na primeira metade também houve queixas, especialmente nos lances-chaves (penalty a favor do CSKA e o golo da equipa russa), mas neste caso parece que o árbitro ajuizou bem, assim como os seus auxiliares.

Com este resultado, nada ficou decidido, pois apesar da vantagem, os “leões” vão certamente passar muitas dificuldades no Estádio Arena Khimki, em jogo marcado para o próximo dia 26 de Agosto.