GP do Minho 2017: Vitória final de Pedro Miguel Lopes

GP do Minho 2017: Vitória final de Pedro Miguel Lopes

Sprint em Melgaço permitiu ao camisola amarela Pedro Miguel Lopes confirmar a vitória na geral individual do 29º Grande Prémio do Minho. O espanhol Guillermo Garcia (Bathco) venceu terceira e última etapa

46

Pedro Miguel Lopes - Equipa PortugalO vimaranense Pedro Miguel Lopes (Seissa/KTM-Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact) levou ‘a carta a Garcia’ e na conclusão do 29º Grande Prémio do Minho confirmou-se como vencedor da classificação geral individual da corrida promovida pela Associação de Ciclismo do Minho (ACM).

Vencedor no primeiro dia em Cabeceiras de Basto, em igualdade de tempo com o rival Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng. Brito da Mana), Pedro Miguel Lopes não conseguiu fazer a diferença para o rival na chegada a Vieira do Minho.

O último dia, porém, foi diferente e na chegada em pelotão compacto em Melgaço, cumprido o circuito de três voltas equivalente a 106 quilómetros, na mais extensa etapa da prova, o natural de Mesão Frio confirmou a vitória com dois segundos ganhos ao rival sportinguista, apanhado num ‘corte’ no pelotão.

A etapa foi ganha pelo espanhol Guillermo Garcia (Bathco), cabendo a Diogo Vieira (Tensai / Sambiental / Santa Marta – Bila Bikers), o segundo lugar do dia, antecedendo o camisola amarela.

No alinhamento da classificação final, Pedro Miguel Lopes foi sucedido por Afonso Silva, cabendo o terceiro lugar a João Carneiro (RP-Boavista Formação). O pódio da 29ª edição da Volta ao Minho foi construído logo ao primeiro dia de competição, dado que os três primeiros de Cabeceiras de Basto não mais alteraram o seu posicionamento na geral.

Numa competição com um imenso pelotão de mais de 20 equipas e de nível competitivo muito elevado, outros corredores foram premiados nas classificações secundárias.

Pedro Miguel Lopes, além da geral individual, venceu a camisola branca, destinada ao melhor corredor filiado na ACM; Diogo Vieira, segundo classificado na última etapa, triunfou na classificação por pontos e o espanhol Abel Álvarez (Bathco) foi o vencedor da classificação da montanha, cabendo a Afonso Silva o prémio do melhor jovem. Por equipas venceu a Academia Joaquim Agostinho / UDO.