GP do Japão 2017: Resumo da corrida da Haas F1 Team em...

GP do Japão 2017: Resumo da corrida da Haas F1 Team em Suzuka

Kevin Magnussen arrancou de décimo-segundo e garantiu o oitavo posto, seguido do seu colega de equipa, Romain Grosjean, que subiu de décimo-terceiro para nono.

35

VF-17 da Haas F1 TeamPela segunda vez na história da Haas F1 Team, os seus pilotos, Kevin Magnussen e Romain Grosjean, terminaram ambos nos pontos, no oitavo e nono lugares, respectivamente, tendo sido o palco o Grande Prémio do Japão, que hoje se realizou no Circuito de Suzuka.

Magnussen arrancou de décimo-segundo e garantiu o oitavo posto, seguido do seu colega de equipa, Grosjean, que subiu de décimo-terceiro para nono. A primeira vez que ambos os pilotos terminaram nos pontos foi há dez corridas, no Mónaco, quando Grosjean assegurou o oitavo lugar e Magnussen o décimo.

Este resultado permitiu à Haas F1 Team recuperar o sétimo lugar no Campeonato de Construtores, ultrapassando a equipa de fábrica da Renault. A Haas F1 Team chegou à décima-sexta ronda do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 a cinco pontos da Renault. Abandona o circuito japonês apenas com um ponto de vantagem sobre a Renault, e diminuiu a desvantagem que detinha para a Toro Rosso apenas para nove pontos.

Magnussen aproveitou todas as oportunidades desde o início da corrida de cinquenta e três voltas, suplantando Kimi Raikkonen, da Scuderia Ferrari, e Stoffel Vandoorne, da McLaren Honda, para ascender ao décimo posto na primeira volta de 5,807 quilómetros e dezoito curvas.

A ascensão de Grosjean aos dez primeiros foi mais gradual. Ultrapassou o Toro Rosso de Pierre Gasly, subindo a décimo segundo, para depois alcançar a décima primeira posição, ao passar Lance Stroll, quando o piloto da Williams saiu largo numa curva. Quando Felipe Massa parou nas boxes para trocar de pneus, na décima-sétima volta, ambos os pilotos da Haas F1 Team ganharam posições, tendo Magnussen subido ao nono posto e Grosjean ao décimo.

Seguiram-se as paragens nas boxes, com Magnussen e Grosjean em estratégias semelhantes, de uma paragem. Magnussen trocou de pneus na décima-nona volta, passando de Pirelli P Zero Vermelho/Supermacio por macios que os levariam até à bandeirada de xadrez. Grosjean parou na vigésima-terceira volta, imitando a escolha de pneus do seu colega de equipa.

Ambos os pilotos subiram aos dez primeiros até à quadragésima volta, uma vez que os pilotos da Renault, Nico Hulkenberg e Jolyon Palmer foram os últimos a parar nas boxes. Quando o fizeram, os pilotos da Haas F1 Team emergiram à frente deles.

A rodarem em nono e décimo, Magnussen e Grosjean lançaram-se em conjunto ao ataque do oitavo lugar de Massa. Depois de uma perseguição tensa, Magnussen realizou uma ultrapassagem agressiva, por dentro, entre as curvas 1 e 2 na quadragésima-segunda volta. Depois de alguns toques, Magnussen estava em oitavo. Isto abriu a porta a Grosjean, que também ultrapassou Massa. Sem hesitação, Grosjean seguiu Magnussen.

Magnussen e Grosjean mantiveram as suas posições confortavelmente durante as últimas dez voltas ao Circuito de Suzuka, assinando performance impressionantes para a equipa norte-americana.

O trabalho incansável da Haas F1 Team para colocar direito o carro de Grosjean, depois de um despiste na qualificação de Sábado, tornou este feito ainda mais saboroso. Os membros da equipa tiveram que reconstruir o monolugar depois de um pião na Curva 5 que o enviou contra os muros de protecção.

Grosjean saiu do carro pelo seu pé e sem mazelas físicas, mas o seu Haas VF-17 sofreu danos profundos. No entanto, quando se chegou ao início do Grande Prémio do Japão, a normalidade foi restaurada e Grosjean teve um carro na grelha de partida com o qual pôde atacar.

Lewis Hamilton, o tricampeão mundial, venceu o Grande Prémio do Japão. O piloto da Mercedes conquistou a sua sexagésima-primeira vitória na Fórmula 1, a oitava da temporada e a segunda em Suzuka.

Hamilton deixou Max Verstappen da Red Bull, o segundo classificado, a 1,211s. Este triunfo, combinado com o abandono de Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari, o segundo classificado no Campeonato de Pilotos, permitiu a Hamilton subir a sua vantagem no Campeonato de Pilotos para cinquenta e nove pontos.

Grosjean é o décimo-terceiro classificado no Campeonato de Pilotos, com vinte e oito pontos, e Magnussen o decimo-quarto, com quinze.

Com quatro corridas por disputar das vinte que compõem o calendário, a competição dirige-se agora à corrida caseira da Haas F1 Team. O Grande Prémio dos Estados Unidos realiza-se no dia 22 de Outubro no Circuit of the Americas, em Austin, Texas.