GP da Hungria 2016: Resumo da corrida da Haas F1 Team

GP da Hungria 2016: Resumo da corrida da Haas F1 Team

Os pilotos da Haas F1 Team, Esteban Gutiérrez e Romain Grosjean, terminaram o GP da Hungria, em Budapeste, no 13º e 14º lugares, respectivamente.

252

Os pilotos da Haas F1 Team, Esteban Gutiérrez e Romain Grosjean, terminaram o Grande Prémio da Hungria, em Budapeste, no décimo terceiro e décimo quarto lugares, respectivamente.

Grosjean arrancou para a corrida de setenta voltas ao circuito de 4,381 quilómetros e catorze curvas de décimo primeiro e Gutiérrez de décimo quinto. Cada piloto elegeu os pneus Pirelli P Zero Vermelho/Supermacio para iniciar a prova, assumindo uma estratégia de duas paragens nas boxes, ambas para montar pneumáticos macios.

Gutiérrez realizou o melhor dos arranques quando as luzes dos semáforos se apagaram, subindo de décimo quinto para décimo segundo, imediatamente atrás de Grosjean. Passou o seu colega de equipa durante a primeira ronda de paragens nas boxes, com Grosjean a entrar na boxe no final da décima quarta volta, seguido por Gutiérrez, na volta seguinte. Rodando firmemente no meio do pelotão ao longo de grande parte da corrida, Gutiérrez beneficiou de uma prestação sólida e, a dada altura, esteve integrado numa acirrada luta pela décima terceira posição juntamente com carros da Force India, Williams e Toro Rosso.

A segunda e derradeira ronda de paragens nas boxes viu Grosjean entrar nas boxes na trigésima sétima volta e Gutiérrez na trigésima oitava. Gutiérrez acabou por subir ao décimo primeiro lugar na quadragésima nona volta, mas perdeu uma posição para Sérgio Pérez, caindo para décimo segundo. Depois da bandeirada de xadrez, foram adicionados cinco segundos ao tempo de corrida de Gutiérrez, devido a uma penalização por ter ignorado a mostragem de bandeiras azuis quando fora dobrado por Lewis Hamilton, caindo para o décimo terceiro posto.

Entretanto, Grosjean sentiu dificuldades com o equilíbrio do seu carro durante a maior parte da corrida. Ainda assim, conseguiu manter atrás de si Kevin Magnussen nos momentos finais da corrida, garantindo o décimo quarto lugar.

Com onze corridas de vinte e uma disputadas, a Haas F1 Team mantém o oitavo lugar no Campeonato de Construtores com vinte e oito pontos, mas a sétima classificada, a McLaren, ganhou alguma vantagem, graças aos dez pontos que conquistou com o sétimo lugar de Fernando Alonso. A nona classificada, a Renault, terminou fora dos pontos, permitindo à Haas F1 Team manter a vantagem de vinte e dois pontos.

A vitória obtida por Lewis Hamilton no Grande Prémio da Hungria foi a sua quinta conquistada em Hungaroring, tornando-o no mais bem sucedido piloto do circuito. Foi também a sua quadragésima oitava vitória na Fórmula 1 e a sua quinta da temporada. Mais importante, o triunfo de hoje colocou o Campeão em título no topo da tabela do Campeonato de Pilotos pela primeira vez este ano. Hamilton chegou ao Grande Prémio da Hungria com uma desvantagem de um ponto para o seu colega de equipa na Mercedes, Nico Rosberg. Deixa a Hungria com seis pontos de vantagem sobre Rosberg, que terminou a 1,977s de Hamilton, depois de ter arrancado da pole-position.