GP da Áustria 2016: Resumo e comentários da Renault Sport F1

GP da Áustria 2016: Resumo e comentários da Renault Sport F1

Jolyon Palmer (12º) e Kevin Magnussen (14º) conseguiram progressões, apesar de uma estratégia de pneus prejudicada pela actuação do carro de segurança.

137

A Equipa Renault Sport de Fórmula 1 partiu para o ataque no Grande Prémio da Áustria, com Jolyon Palmer terminando em 12º, após ter largado em vigésimo lugar. Kevin Magnussen conseguiu subir da 17ª para a 14ª posição. Estas progressões foram possíveis apesar de uma estratégia de pneus prejudicada pela actuação do carro de segurança a meio da corrida e uma penalização de 5 segundos recebida por Kevin, por ter bloqueado um adversário.

Kevin largou em 17º lugar, com um jogo novo de pneus Pirelli supermacios (vermelhos). Na 11ª volta ele passou para pneus macios, antes de colocar outro jogo novo de supermacios na 49ª volta, quando recebeu uma penalidade de 5 segundos.

Jolyon largou na 20ª posição com um jogo de supermacios novos, mudando para pneus macios novos na 12ª volta, e depois novamente supermacios novos na 50ª volta.

Comentários

Kevin Magnussen – R.S.16-04 #20 – Grid: 17º – Chegada: 14º
“O carro portou-se bem neste Domingo e a nossa primeira parte da corrida foi boa; infelizmente, o carro de segurança não estava a nosso favor. Depois, não tivemos condições de recuperar o ritmo para obter um resultado melhor. Dito isto, os nossos dois carros completaram a prova, o que não pode ser afirmado por todas as equipas neste Domingo. A minha penalização de cinco segundos justifica-se, na medida em que mudei mais de uma vez de direcção, o que não é permitido. Ao mesmo tempo, não sei por onde ele ia passar. Bem, às vezes é difícil fazer a escolha certa. Agora, vamos concentrar-nos em Silverstone, que considero como uma corrida em casa”.

Jolyon Palmer – R.S.16-02 #30 – Grid: 20º – Chegada: 12º
“Até que fiquei satisfeito com este Grande Prémio, pois por pouco não ficámos entre os 10 primeiros. O carro esteve bem melhor do que na última corrida. Do meu ponto de vista, foi uma das minhas melhores actuações. Se tivesse sido preciso mudar para pneus macios no momento da neutralização, teríamos ficado alinhados até à chegada, acumulando pontos. Tenho-me sentido cada vez mais forte com o passar das corridas e, sabendo que tínhamos condições de fazer muito mais neste Domingo, estou muito motivado para a próxima etapa em Silverstone”.

Frédéric Vasseur, Director de Competições
“O nosso ritmo na corrida não foi mau e os dois pilotos tiveram condições para fazer o necessário hoje. Tivemos um pouco de falta de sorte com o carro de segurança, pois a nossa estratégia estava baseada em esticar ao máximo o uso dos pneus macios até meio da corrida. Mas Sebastian Vettel teve um acidente logo depois da paragem dos nossos monopostos. Como os nossos concorrentes estavam com pneus mais frescos, tivemos algumas dificuldades para recuperar o ritmo. Acabámos por ganhar algumas posições no final da corrida, graças aos abandonos dos outros. Agora estamos focados em Silverstone, que é como correr em casa para o pessoal de Enstone e Viry-Châtillon”.