GP de Abu Dhabi 2016: Resumo da corrida da Haas F1 Team...

GP de Abu Dhabi 2016: Resumo da corrida da Haas F1 Team em Yas Marina

Os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez, terminaram, respectivamente, no 11º e 12º lugares no Grande Prémio de Abu Dhabi.

93

Os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez, terminaram, respectivamente, no décimo primeiro e décimo segundo lugares no Grande Prémio de Abu Dhabi, que se disputou este Domingo no Circuit Yas Marina.

Grosjean arrancou do décimo quarto posto da grelha de partida para terminar no décimo primeiro lugar, a uma posição dos pontos. Foi a oitava vez que a equipa terminou no décimo primeiro lugar este ano, Grosjean por três vezes e Gutiérrez cinco.

Ambos os pilotos da Haas F1 Team empregaram uma estratégia de duas paragens para a corrida de cinquenta e cinco voltas ao traçado de 5,554 quilómetros e vinte e uma curvas. No entanto, optaram por diferentes escolhas de pneus.

Grosjean começou a corrida com o pneu Pirelli P Zero Amarelo/Macio, tendo o composto mais duro permitido-lhe permanecer em pista até mais tarde do que aqueles que iniciaram a corrida com Pirelli P Zero Vermelho/Supermacio. Grosjean chegou a rodar no décimo lugar, antes de parar na vigésima volta para montar outro jogo de macios. Regressou à pista no décimo quinto lugar e subiu até ao décimo primeiro para realizar a sua derradeira paragem na trigésima oitava volta, montando um jogo novo de pneus supermacios.

O composto mais macio ofereceu a Grosjean a aderência necessária para atacar as últimas voltas. Manteve o décimo primeiro lugar, quando saiu das boxes, e apontou armas ao décimo lugar do McLaren de Fernando Alonso. Apesar de ser um segundo mais rápido que o bicampeão mundial quando faltavam dez voltas para a bandeirada de xadrez, Grosjean não conseguiu extinguir a sua desvantagem e foi obrigado a ver a bandeirada de xadrez no décimo primeiro posto.

Gutiérrez usou os supermacios para iniciar a prova a partir do décimo terceiro lugar da grelha de partida e, com a maior degradação das borrachas, entrou nas boxes quando estavam completadas oito voltas para montar macios. Estes pneumáticos levaram Gutiérrez até ao final da vigésima oitava volta, quando estava no décimo primeiro lugar. Nesta paragem nas boxes montou outro jogo de pneus macios, que levaram Gutiérrez até ao final da prova, mas saiu atrás do seu colega de equipa, terminando no décimo segundo posto.

A Haas F1 Team terminou a sua temporada de estreia num respeitável oitavo lugar no Campeonato de Construtores, batendo a Renault, nona, a Sauber, décima, e a Manor, décima primeira. Os vinte e nove pontos que a Haas F1 Team somou ao longo de 2016 é o máximo que qualquer nova equipa conseguiu neste novo milénio. Quando a Jaguar se estreou em 2000 e a Toyota em 2002, cada uma destas entidades conseguiu terminar nos pontos apenas por duas vezes ao longo das suas respectivas temporadas de estreia, terminando com seis pontos cada uma.

Lewis Hamilton foi o vencedor do Grande Prémio de Abu Dhabi. Foi a quinquagésima terceira vitória na Fórmula 1 do pilotos da Mercedes, o décimo da temporada e o quarto consecutivo. Foi também o seu terceiro triunfo no Circuito de Yas Marina. Hamilton bateu o seu colega de equipa na Mercedes, Nico Rosberg por 0,439s, mas isso não foi o suficiente para bater Rosberg na luta pelo Campeonato de Pilotos.

Rosberg venceu o seu primeiro título de Fórmula 1 com o segundo lugar que conquistou no Grande Prémio de Abu Dhabi. Chegou à última corrida do campeonato com uma vantagem de doze pontos sobre Hamilton e o seu segundo lugar de hoje garantiu-lhe o título por cinco pontos. Rosberg junta-se ao seu pai, Keke, no galeria dos Campeões Mundiais de Fórmula 1, uma vez que Keke venceu o título de 1982. Keke e Nico Rosberg são apenas o segundo duo pai/filho a vencer campeonatos, tendo Graham e Damon Hill sido o primeiro, depois de o patriarca ter vencido em 1962 e 1968 e o filho, Damon, em 1996.

A corrida final de 2016 marca também o final da carreira de Fórmula 1 para duas das maiores estrelas da categoria – Felipe Massa e Jenson Button.

Massa termina a sua carreira de Fórmula 1 de catorze anos, que inclui duzentos e cinquenta Grandes Prémios, onze vitórias, quarenta e um pódios, dezasseis pole-positions e novecentas e trinta e sete voltas na liderança. Pilotou o seu Williams até ao nono lugar no Grande Prémio de Abu Dhabi.

Button conclui uma carreira na Fórmula 1 de dezassete anos, que inclui trezentos e cinco Grande Prémios, sublinhada pelo título de 2009, quinze vitórias, cinquenta pódios, oito pole-position e setecentas e sessenta e uma voltas na liderança. Button abandonou no Grande Prémio de Abu Dhabi devido a um problema mecânico quando estavam cumpridas doze voltas.

Com a temporada de 2016 oficialmente terminada, as equipas viram a sua atenção para 2017. O novo regulamento técnico, que inclui um avançado pacote aerodinâmico que criará um maior nível de apoio aerodinâmico, devido a um nariz mais longo, uma asa dianteira mais larga, derivas maiores, flancos mais largos, uma asa traseira mais baixa e larga, um difusor mais largo e mais alto cinquenta milímetros.

A temporada de 2017 abre com o Grande Prémio da Austrália no dia 26 de Março, mas muito trabalho ocorrerá no defeso, realizando-se os testes de pré-temporada entre os dias 27 de Fevereiro e 10 de Março no Circuit Barcelona – Catalunya, o que permitirá ter um primeiro vislumbre dos monolugares da sexagésima oitava temporada de Fórmula 1.