Gonçalo Rodrigues tem estreia complicada no CNV em Braga

Gonçalo Rodrigues tem estreia complicada no CNV em Braga

21

Gonçalo Rodrigues teve um fim-de-semana difícil na sua estreia no Campeonato Nacional de Velocidade, que teve como palco o Circuito de Braga, mas ainda assim conseguiu terminar a segunda corrida, registando dois segundos lugares na classe C3.

Gonçalo Rodrigues - CNV 2015 - BragaO piloto de dezanove anos apoiado pela Fernaroca Distribuição teve um bom início de fim-de-semana, batendo-se pela liderança da sua classe desde a primeira sessão de treinos-livres.

Na primeira qualificação, Gonçalo Rodrigues confirmou a sua competitividade e realizou a pole-position da classe C3, apesar das condições de pista se mostrarem difíceis devido a uma chuvada que se abateu sobre o traçado bracarense nos primeiros momentos da sessão.

Na segunda, um problema na bomba de gasolina impediu que o piloto do Radical SR3 pudesse realizar qualquer volta lançada, o que o obrigou a arrancar do final da grelha de partida.

Para a primeira corrida, disputada no Sábado, Gonçalo Rodrigues estava entusiasmado com a sua estreia na competição, mas acabou por ver a sua exaltação esfriar quando um problema de embraiagem o obrigou a abandonar, muito embora se tenha classificado no segundo posto da classe.

A equipa recuperou o carro para a prova de Domingo, a derradeira do programa, mas logo no início, problemas de motor impediram que o portuense de dezanove anos pudesse arrancar para a volta de aquecimento, ditando que partisse das boxes.

O motor do Radical nunca ficou a funcionar a 100%, o que custou a Gonçalo Rodrigues algum tempo nas boxes aquando das paragens obrigatórias, mas o jovem piloto conseguiu ver a bandeirada de xadrez no segundo posto da classe C3 e sexto da geral.

Foi um fim-de-semana complicado, com pequenos problemas a incomodar-nos ao longo de todo o evento. Foi frustrante não ter podido terminar a primeira prova, dado que tinha arrancado da pole-position da classe e desde cedo demonstrei andamento para me bater com os meus adversários, mas a embraiagem não estava a funcionar correctamente e só restava abandonar. Na segunda prova foi um problema de motor a impedir que pudesse evidenciar o potencial que já tínhamos mostrado. Contudo, consegui terminar e isso foi importante para me dar experiência e poder continuar a minha evolução”, afirmou o jovem apoiado pela Fernaroca Distribuição.

Apesar de todas as contrariedades técnicas que foi encontrando ao longo de todo o fim-de-semana, Gonçalo Rodrigues faz um balanço positivo da sua estreia no Campeonato Nacional de Velocidade, mostrando-se optimista para as provas seguintes.

O nível é muito elevado e chegar à primeira prova e ser capaz de me bater com os meus adversários da classe é muito positivo e motiva-me para continuar a dar o máximo. Vamos trabalhar afincadamente para resolver todos os pequenos problemas que fomos sofrendo ao longo de todo o fim-de-semana e poder chegar ao Algarve em condições de lutar com os meus oponentes ao longo do evento”, sublinhou o piloto.

A próxima ronda do Campeonato Nacional de Velocidade disputa-se nos próximos dias 9 e 10 de Maio no Autódromo Internacional do Algarve.