F1: Renault comprou a Lotus e regressa em 2016 como construtora

F1: Renault comprou a Lotus e regressa em 2016 como construtora

280

Em Setembro, a Renault comunicou que tinha sido assinada uma Carta de Intenções com a Lotus. Paralelamente, as equipas da Renault mantiveram um trabalho de análise das condições de retorno da marca à Fórmula 1. Todas as atenções se voltaram para a capacidade de a empresa participar no campeonato de forma bem-sucedida, bem como para as condições económicas deste retorno como escuderia a partir de 2016.

A Renault tinha duas opções: voltar 100% ou abandonar completamente a categoria. Após uma análise detalhada, tomei a minha decisão: a Renault estará presente na Fórmula 1 a partir de 2016. Os últimos elementos obtidos por parte dos principais players da F1 permitem que nos projectemos com confiança neste novo desafio. Temos a ambição de vencer, mesmo que isso leve um tempo razoável”, afirmou Carlos Ghosn, Presidente e CEO.

Tornando-se novamente uma escuderia independente, a marca poderá tirar total proveito de suas conquistas. Posicionar-se como fornecedora de motores foi uma estratégia sensata, mas mostrou ter as suas limitações. O retorno sobre a imagem e o investimento exigido com a entrada de uma nova regulamentação de motores mostrou-se insuficiente.

Foi conduzido um trabalho para colocar em prática o acordo para a aquisição da Lotus F1 dentro do melhor prazo. Os principais contratos foram assinados no dia 3 de Dezembro de 2015. A Lotus apresentou-se como a melhor escuderia parceira. Renault e Lotus F1 conhecem-se há 15 anos e, juntas, foram campeãs do mundo em 2005 e 2006.

A empresa tem mantido uma presença contínua na Fórmula 1 há 40 anos. A Renault revolucionou a Fórmula 1, tendo inventado em 1977 o motor Turbo, que rapidamente se tornou imprescindível. A marca conquistou 168 vitórias, 12 títulos de construtores e 11 títulos de pilotos. A Renault já correu em mais de 600 Grandes Prémios de F1.

Ao escolher estar presente na Fórmula 1 como construtor, a marca confirma que o automobilismo desportivo é um dos seus atributos essenciais. A Fórmula 1 é a expressão máxima da paixão pelo automóvel. E a paixão constitui exactamente a identidade da Renault, expressa na sua assinatura ‘Passion for Life’. A Fórmula 1 é um forte motivo de conquista de inúmeros clientes, e um elemento motivador para os colaboradores. A Fórmula 1 é o suprassumo do automobilismo desportivo, que exige excelência tecnológica e operacional. Esta categoria é uma vitrine da perícia tecnológica que a Renault desenvolve para os seus produtos em benefício dos seus clientes.

A Fórmula 1 é um meio para a Renault acelerar o seu desenvolvimento e continuar um passo à frente nas principais evoluções tecnológicas da categoria, além de manter uma ponte entre as tecnologias mais avançadas, desenvolvidas para a Fórmula 1, e as tecnologias para produção em série, principalmente nas áreas de electrificação e hibridação. Como consequência deste compromisso com a F1, a Renault vai desenvolver a sua gama de modelos R.S., aumentando os seus investimentos para estar presente em todos os continentes, com veículos adaptados em diferentes segmentos.

A Fórmula 1 é um vector de notoriedade e imagem de marca em todos os seus mercados, em todo o mundo. A Fórmula 1 é um dos desportes mais mediatizados no mundo, nos 5 continentes, principalmente nos mercados emergentes, reunindo 450 milhões de telespectadores a cada ano em torno deste desporto. A categoria oferece um grande potencial de crescimento, com oportunidades em torno das novas tecnologias, redes sociais, jogos de vídeo, etc.

Em Janeiro de 2016 serão anunciados mais detalhes sobre este compromisso, e em Março a Renault F1 estará presente no início do campeonato.

PARTILHAR