Eurosport garante transmissão internacional da Volta ao Algarve 2017

Eurosport garante transmissão internacional da Volta ao Algarve 2017

O Eurosport garantiu a transmissão internacional da 43ª Volta ao Algarve em bicicleta. A competição chegará às casas de 68 milhões de pessoas de 55 países

109

A prova terá uma hora diária de transmissão em directo, potenciando a divulgação de um grande espectáculo desportivo e mostrando ao Mundo a região do Algarve.

Este é o resultado de uma negociação entre o canal e a Federação Portuguesa de Ciclismo, que contou com o importante investimento do Turismo do Algarve e da Associação de Turismo do Algarve e do IPDJ. O apoio das autarquias que recebem as partidas e chegadas da prova foi também importante para que se desse este passo decisivo para o crescimento da Volta ao Algarve.

O directo televisivo irá potenciar ainda mais a capacidade de penetração mediática global da Volta ao Algarve, um evento que, em 2016, sem transmissão, registou a presença de mais de 100 jornalistas e que motivou a publicação de mais de mil peças jornalísticas em 27 países.

Para Luís Piçarra, director de produção do Eurosport, a Volta ao Algarve representa uma mais-valia para o canal.

“Estamos muito contentes por ter a Volta ao Algarve no Eurosport, uma prova que há muito tempo os nossos espectadores de ciclismo desejavam ver no canal. O Eurosport é a Casa do Ciclismo e esta competição vem acrescentar valor ao nosso portefólio de conteúdos. Este acordo está em consonância com a estratégia global do Eurosport de oferecer conteúdos mais localizados tendo em conta cada mercado. Portugal é um país com grande tradição ciclística e com uma grande base de fãs da modalidade. Ter a Volta ao Algarve é algo que nos deixa muito orgulhosos. Uma competição que já há muito tempo merecia uma transmissão internacional”.

Já o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, afirmou que “o incremento de mediatismo da Volta ao Algarve valoriza a corrida e o ciclismo, pois intensifica-se um novo pico de atenção pública sobre a modalidade, que traz benefícios para as equipas e os corredores participantes, portugueses e estrangeiros. Por outro lado, é a afirmação do ciclismo enquanto meio privilegiado para a divulgação e dinamização turística”.

A 43ª edição Volta ao Algarve será disputada por 200 corredores, em representação de 25 equipas. Estarão presentes algumas das maiores estrelas mundiais da modalidade. Entre as equipas participantes contam-se doze do WorldTour, a Liga dos Campeões do ciclismo.

A corrida terá cinco etapas e um total de 772, quilómetros. A primeira etapa, entre Albufeira e Lagos, terá 182,9 quilómetros, sendo uma oportunidade para os velocistas. No segundo dia os corredores vão completar 189,3 quilómetros, entre Lagoa e o alto da Fóia. A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria e será o primeiro teste aos candidatos à camisola amarela. A terceira etapa é um contra-relógio individual de 18 quilómetros, em Sagres. Os sprinters terão nova oportunidade no final da quarta jornada, uma viagem de 203,4 quilómetros, entre Almodôvar e Tavira. A quinta e derradeira tirada liga Loulé ao alto do Malhão, uma chegada coincidente com uma contagem de montanha de segunda categoria, onde se decidirá a competição.

Equipas participantes

WorldTour
* Astana (CAZ), Bora-hansgrohe (GER), Cannondale-Drapac (EUA), Dimension Data (RSA), FDJ (FRA), Katusha-Alpecin (SUI), Lotto NL-Jumbo (NED), Lotto Soudal (BEL), Movistar (ESP), Quick-Step Floors (BEL), Team Sky (GBR) e Trek-Segafredo (EUA).

Continental Profissional
* Caja Rural-Seguros RGA (ESP), Cofidis (FRA), Gazprom-RusVelo (RUS), Manzana Postobón (COL), Roompot-Nederlandse Loterij (NED) e Wanty-Groupe Gobert (BEL)

Continental
* Efapel, LA Alumínios-Metalusa, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto (POR), e Rally Cycling (EUA)