Europeu Feminino: Portugal perde com Inglaterra, mas o sonho ficou perto de...

Europeu Feminino: Portugal perde com Inglaterra, mas o sonho ficou perto de se tornar real

Como a Espanha perdia com a Escócia, a Portugal bastava apenas o empate, mas o 2º golo português nunca apareceu e a Selecção Nacional cai, mas cai de pé e, certamente, vai ser olhada com outros olhos a partir de hoje.

27

Euro FemininoA Selecção Nacional “A” Feminina perdeu com a sua congénere de Inglaterra, por 2-1, em jogo a contar para a 3ª e última Jornada do Grupo B do Campeonato da Europa, disputado no Estádio Koning Willem II, em Tilburg (Holanda).

Sabendo que tinha de fazer um resultado melhor que a Espanha (que defrontava a Escócia à mesma hora), Portugal entrou em campo disposto a escrever mais uma página bonita no futebol luso.

No entanto, logo aos 7 minutos, a guarda-redes Patrícia Morais tem um erro incrível (“oferece” a bola a Duggan depois de um atraso de uma colega), e a jogadora inglesa não se fez rogada e, com um magnifico “chapéu”, inaugurou o marcador.

Como a Espanha empatava com a Escócia, Portugal tinha de ir procurar a vitória e, pelo menos, 2 golos para fazer a festa de apuramento para os Quartos-de-Final da competição.

Aos 17 minutos, Carolina Mendes apontou o golo do empate, depois de um passe de Cláudia Neto e uma jogada espantosa de Diana Silva, que na linha de fundo consegue cruzar para a boca da baliza.

Até ao intervalo, Portugal teve algumas oportunidades para marcar o golo que precisava para garantir o apuramento, mas de Deventer vieram boas notícias, pois a Espanha perdia com a Escócia e com esta conjugação de resultados, a Selecção Nacional estava apurada.

No início da segunda metade, mais concretamente aos 48 minutos, Parris consegue “furar” a defensiva portuguesa e marca o 2-1 favorável à Inglaterra, para completo desespero de Francisco Neto.

O golo inglês e as substituições operadas pelo seleccionador Mark Sampson deixaram a Inglaterra mais forte e a dominar os acontecimentos, perante uma equipa portuguesa quem lutava muito, mas produzia pouco.

Como a Espanha perdia com a Escócia, a Portugal bastava apenas o empate, mas o 2º golo português não apareceu e a Selecção Nacional cai, mas cai de pé e, certamente, vai ser olhada com outros olhos a partir de hoje.

No entanto, o registo (que é o que fica para a história) não espelha o trabalho e a exibição destas autênticas guerreiras, pois Portugal fica no último lugar do Grupo, com os mesmos 3 pontos da Escócia (que também fica de fora) e da Espanha (que acaba por se apurar).

Para esta situação contribui critérios de desempate diferentes dos habituais, ou seja, só contam os “confrontos directos” e neste caso as 3 selecções empatadas em pontos acabam com uma vitória e uma derrota cada, mas no 2º critério de desempate (diferença entre golos marcados e sofridos), a Espanha fica com o score de (+1), a Escócia fica com (0) e Portugal com (-1).

Fora destas contas ficou a Inglaterra, que dominou o grupo (3 jogos, 3 vitórias) e acaba por se apurar tranquilamente para os Quartos-de-Final, onde vai defrontar a França, que até agora desiludiu muito mas mesmo assim está na Fase a eliminar.