ETCC 2017: Fábio Mota qualifica-se em 3º mas é penalizado em Vila...

ETCC 2017: Fábio Mota qualifica-se em 3º mas é penalizado em Vila Real

Fábio Mota acabaria por ser penalizado por não se ter dirigido à pesagem, quando lhe foi dada essa indicação e vai partir do último lugar da grelha em Vila Real

46

Fábio Mota - ETCC 2017 - Vila Real - QualificaçãoFábio Mota esteve ontem num elevado nível na qualificação da ronda de Vila Real da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo (ETCC), tendo registado o terceiro crono depois de estar na luta pela pole-position. No entanto, uma penalização acabou por atirá-lo para o fim da grelha de partida.

O piloto português chegou à etapa lusa da competição que se assume como a antecâmara do Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo (WTCC) ainda mais determinado e motivado pelo terceiro e segundo lugares que obteve na ronda de Nurburgring – Nordschleife.

Fábio Mota confirmou o desejo de conquistar bons resultados frente ao apaixonado público vila-realense com boas performances nos treinos-livres, onde assegurou o segundo crono, assumindo-se como um candidato à pole-position na qualificação do fim da tarde.

O piloto da Lein Racing confirmou o seu andamento e embrenhou-se na luta pela melhor posição da tabela de tempos que define a grelha de partida da primeira corrida, terminando no terceiro posto, o que lhe abriria boa perspectivas para a prova de abertura de amanhã.

Porém, o piloto português acabaria por ser penalizado por não se ter dirigido à pesagem, quando lhe foi dada essa indicação.

“Bem, a boa notícia é que somos competitivos, como demonstram os nossos tempos; a má é que fui penalizado e amanhã terei que arrancar do último lugar. Não vi a indicação dos comissários e, portanto, não fui à pesagem. Foi com grande surpresa que soube da decisão dos comissários já bastante depois da qualificação terminada. Foi pena, mas quanto a isso não há nada a fazer”, afirmou conformado Fábio Mota.

Apesar das contrariedades, o piloto português não desarma e está apostado em voltar a garantir bons resultados nas corridas de hoje.

“É evidente que, num circuito como este, quanto mais à frente arrancarmos melhor e alinhar no terceiro posto dava-me possibilidades de lutar pelos lugares do pódio. No entanto, mesmo a arrancar de último é preciso continuar a batalhar e é isso que vou fazer. No ano passado arranquei de último para a segunda corrida e terminei em quarto, este ano estou determinado em voltar a fazer o mesmo ou melhor”, concluiu o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Plastoform, Wetor, Glassdrive, NSS e RM Tech.

A primeira corrida de hoje terá o seu início 11h45 e a segunda às 13h00, tendo ambas a duração de onze voltas, podendo ser seguidas em directo no canal Eurosport, TVI Player na página oficial de Facebook da TVI.