ETCC 2017: Fábio Mota contraria dificuldades em Vila Real e termina em...

ETCC 2017: Fábio Mota contraria dificuldades em Vila Real e termina em 6º e 7º

Fábio Mota voltou a não ser feliz em Vila Real e só o estoicismo lhe permitiu garantir um 6º e um 7º lugares da ronda portuguesa da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo (ETCC) que se realizaram hoje

46

Fábio Mota - ETCC 2017 - Vila RealFábio Mota voltou a não ser feliz em Vila Real e só o estoicismo lhe permitiu garantir um sexto e um sétimo lugares da ronda portuguesa da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo (ETCC) que se realizaram hoje.

Apesar de ter assegurado o terceiro crono na qualificação, o piloto português teve que arrancar do décimo posto, dado ter falhado uma pesagem, o que lhe dificultava a vida, apesar de competitivo ritmo que evidenciou ao longo de todo o dia de Sábado.

Prova desse andamento foi a forma como recuperou ao longo da primeira prova, tendo terminado a primeira volta no sétimo posto. A boa performance do piloto da Lein Racing prosseguiu, tendo chegado à quinta posição. Contudo, um ligeiro toque numa barreira já perto do final danificou o SEAT Leon preparado pela Lema Racing, conseguindo cruzar a linha de meta no sétimo posto.

Devido aos danos no carro espanhol, a equipa teve que começar imediatamente a trabalhar no SEAT assim que chegou às boxes, o que obrigou a que Fábio Mota arrancasse da última posição para a segunda prova do fim-de-semana.

O piloto português estava apostado em voltar a realizar uma boa recuperação, tendo ganho mais uma vez inúmeras posições, mas a corrida foi interrompida devido a um acidente, depois de já ter passado por uma situação de Safety-Car, o que o impediu de ir além do sétimo posto.

“Mais uma vez, tive um fim-de-semana difícil em Vila Real. Fiz um bom arranque e fui recuperando posições, mas a pista estava muito suja e, quando alonguei uma travagem, entrei na zona suja e dei um toque na barreira, danificando o carro. Foi pena, uma vez que condicionou a segunda corrida, dado que tive que arrancar de último.

Infelizmente, desta vez não pude fazer uma grande recuperação, dado que a prova foi interrompida com três voltas. Não foram os resultados que ambicionava, mas acabam por ser resultados positivos”, afirmou Fábio Mota.

Apesar de todas as contrariedades, o piloto português faz um balanço positivo da sua passagem por Vila Real.

“Chegámos aqui depois de dois pódios em Nurburgring – Nordschleife e o nosso objectivo era voltar a somar pódios. Porém, um conjunto de circunstâncias conspiraram para que não conseguíssemos alcançá-los. No entanto, somámos alguns pontos e corremos frente a um público fantástico que sempre me apoiou.

Quero agradecer a todos aqueles que me apoiaram, aos adeptos, amigos e família. Agora é preciso olhar para o futuro”, concluiu o piloto apoiado pela pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Plastoform, Wetor, Glassdrive, NSS e RM Tech.

A próxima ronda da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo (ETCC) realiza-se em Zolder nos próximos dias 23 e 25 de Setembro.