Espinho Open 2017: Brasileiros vencem e fazem a festa em casa

Espinho Open 2017: Brasileiros vencem e fazem a festa em casa

Os brasileiros George Wanderley e Vitor Felipe Gonçalves venceram hoje a dupla do Qatar, Júlio Júnior e Ahmed Tijan, e sagraram-se vencedores do Espinho Open, competição de duas estrelas do Circuito Mundial destinada a séniores masculinos, que foi organizada pela Federação Portuguesa de Voleibol

47

Espinho Open 2017 - Pódio FinalOs brasileiros George Wanderley e Vitor Felipe Gonçalves venceram hoje a dupla do Qatar, Júlio Júnior e Ahmed Tijan, e sagraram-se vencedores do Espinho Open, competição de duas estrelas do Circuito Mundial destinada a séniores masculinos, que foi organizada pela Federação Portuguesa de Voleibol (FPV) e pela Câmara Municipal de Espinho, na Praia da Baía.

Perante um estádio repleto de entusiásticos espectadores, completamente rendidos ao valor e exibições das duplas finalistas – eliminaram nas meias-finais as duplas da Noruega –, George e Vítor Felipe venceram (2-0: 21-12 e 21-13) e incendiaram o fervor dos numerosos brasileiros… que também não se cansaram de apoiar o Qatar, pois Júlio Júnior é de origem canarinha.



“É muito bom. É a primeira vez que ganhamos uma competição internacional de séniores. Já tínhamos vencido em Portugal o Mundial de Sub-19 [Porto, 2014] e agora vencemos o Espinho Open. Sentimo-nos em casa e festejamos como se estivéssemos no Brasil, dado o apoio que sentimos ao longo deste torneio e sobretudo hoje, nas meias-finais e na final”, referiram, no final, os vencedores.

As medalhas foram entregues pelo Presidente da Câmara Municipal de Espinho, Pinto Moreira, pelo Presidente do Conselho de Voleibol de praia da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), Vicente Araújo, e pelo Presidente da Associação de Voleibol do Porto, Joaquim Vilela.

George e Vítor Felipe tinham ganho o estatuto de outsiders ao acreditarem e afastarem da final (2-1: 20-22, 21-19 e 19-17) os noruegueses Anders Berntsen Mol e Mathias Berntsen, vice-campeões europeus de Sub-22 e grandes favoritos à vitória final. A decisiva ‘negra’ foi jogada sob grande pressão e com muito nervosismo à mistura, empolgando o público, dividido por cerca de 75 cento a favor dos canarinhos e os restantes 25% em apoio aos nórdicos.

Antes do jogo de atribuição dos 3º e 4º lugares, disputou-se o I Encontro de Voleibol Sentado na Praia, o mais recente projecto da Federação Portuguesa de Voleibol, que terminou com o triunfo da equipa do Castelo da Maia GC sobre a equipa da APD Braga, mas marcado igualmente por muito desportivismo e convívio.

Medalha de bronze para Mol/Berntsen

Anders Berntsen Mol e Mathias Berntsen, segundos cabeças-de-série na competição espinhense, venceram (2-0: 22-20 e 21-15) os seus compatriotas Christian Sorum e Solhaug. Apesar de não terem atingido a final, Mol e Berntsen mostraram-se muito contentes com a medalha de bronze.

“Estamos muito felizes, pois é a nossa primeira medalha numa competição do Circuito Mundial da FIVB. Esperamos que esta seja a primeira de futuras medalhas em etapas do World Tour”.