Edgar Florindo: Do Circuito Estoril ao Vasco Sameiro, a mesma dedicação e...

Edgar Florindo: Do Circuito Estoril ao Vasco Sameiro, a mesma dedicação e empenho

Para Edgar Florindo, 2017 é um ano importante na sua carreira, tendo o piloto de Vila Real apostado na categoria máxima do desporto motorizado a nível nacional, para dar mais um passo no automobilismo, depois de 2 anos e meio no campeonato de Legends.

24

Edgar Florindo - CNVT / TCRFalta pouco para o regresso às pistas no CNVT / TCR Ibérico. A próxima prova está agendada para os dias 2 e 3 de Setembro, no circuito Vasco Sameiro, em Braga. Depois de um longo interregno, que dura desde as provas em Vila Real, as máquinas e pilotos vão regressar ao activo.

Para Edgar Florindo, 2017 é um ano importante na sua carreira, tendo o piloto de Vila Real apostado na categoria máxima do desporto motorizado a nível nacional, para dar mais um passo no automobilismo, depois de 2 anos e meio no campeonato de Legends.

Optimismo era a palavra de ordem no início da temporada, com o piloto a estar ciente das dificuldades que o esperavam, mas ainda assim muito confiante em conseguir mostrar o seu valor a curto prazo, animado com os testes feitos antes do arranque da época, cujos resultados foram muito prometedores.

A estreia oficial teve como palco o mítico traçado do Autódromo do Estoril, na primeira jornada do campeonato. Florindo conseguiu a 8ª posição na qualificação, lugar que repetiu na sua corrida. A afinação do seu Seat Leon TCR esteve longe do ideal e isso teve muita influência na prestação do piloto, que queria mais, mas que tinha a noção que era apenas o primeiro passo de um longo caminho. No entanto, os primeiros apontamentos davam alento à ambição do piloto.

A segunda prova do campeonato decorreu no Autódromo Internacional do Algrave, mas os resultados voltaram a não ser os esperados. As dificuldades na afinação da máquina mantiveram-se e a tarefa do piloto vilarealense tornou-se mais difícil. Na qualificação, Florindo não ficou satisfeito com a sua prestação, com uma primeira tentativa abaixo do que podia fazer, ficando sem hipóteses de melhorar na segunda tentativa, devido a um carro mais lento.

Mesmo assim, dificilmente conseguiria ficar a menos de 1 segundo dos homens da frente, fruto de um ‘set up’ ainda longe do desejado da sua máquina. Na corrida o piloto deu tudo, tendo conquistado o 6º lugar, o resultado possível e positivo, tendo em conta as circunstâncias.

A 3ª jornada da época correu-se em Vila Real, no fantástico traçado citadino transmontano, ‘casa’ de Edgar Florindo. A equipa trabalhou bem para resolver os problemas sentidos até então e o Leon apresentou-se muito mais competitivo. A qualificação trouxe um 5º lugar e uma dose reforçada de optimismo e motivação, uma vez que a máquina finalmente dava condições para poder lutar pelos lugares da frente. No entanto, a sorte nada quis com o piloto, que ficou arredado da luta logo na primeira curva, devido a um incidente com um adversário, que atirou ambos para fora de prova.

Tem sido um início difícil para Edgar Florindo. O CNVT é um mundo muito diferente do que estava habituado e as máquinas TCR exigem uma afinação aprimorada para se poder tirar o máximo rendimento do carro. Mas há muitos motivos para sorrir. A Speedy Motorsport parece ter encontrado o caminho certo na afinação do carro e, acima de tudo, Edgar Florindo sente que pode dar muito mais e que tem condições para lutar regularmente pelos lugares da frente.

A ambição e o trabalho que o caracterizaram no Campeonato de Legends continuam cada vez mais vincados, sem por um segundo alimentar pensamentos menos positivos ou valorizar em demasia a falta de sorte. O piloto sabe o caminho que quer percorrer e entende que ainda irá ter muitos desafios pela frente, estando também ciente das suas capacidades. O resto da época será ainda de aprendizagem e preparação para um futuro que se pretende recheado de sucessos.

“Sabíamos que este ano de estreia teria grandes desafios e algumas dificuldades. Venho de um campeonato muito diferente e tive de me adaptar a uma nova realidade e a uma nova máquina. Não tem sido o início que desejaríamos ao nível de resultados, mas sinto-me cada vez mais confiante e acredito cada vez mais que conseguirei ter sucesso.

Tivemos dificuldades em encontrar o ‘setup’ ideal para tirar o melhor proveito do carro, mas depois da ronda de Vila Real sinto que a equipa deu um passo importante e que graças a isso conseguiremos aproximar-nos dos nossos objectivos. Sei que ainda tenho muito para dar e acredito que o melhor virá em breve.

Tem sido uma experiência enriquecedora e tenho a sorte de poder contar com o apoio da minha família, amigos e apoiantes. Quero agradecer também aos meus patrocinadores pelo apoio dado e pela confiança depositada. Para o futuro podem contar com o mesmo empenho, trabalho e ambição e acredito que as alegrias chegarão em breve!”, comentou Edgar Florindo.