Diogo Gonçalves vence a Volta a Portugal de Cadetes 2016

Diogo Gonçalves vence a Volta a Portugal de Cadetes 2016

Diogo Gonçalves resistiu à perseguição e terminou a etapa ao fim de 1h33m16s. O pelotão, encabeçado por Pedro Silva e João Afonso chegou 25 segundos depois.

437

Diogo Gonçalves (Mato Cheirihos/Liberty Seguros/Vila Galé) conquistou hoje a Volta a Portugal de Cadetes, graças ao triunfo em solitário na última etapa da prova, 59,3 quilómetros, entre as Caldas da Rainha e Torres Vedras.

A tirada, que começou no Museu do Ciclismo para dar a conhecer este equipamento aos jovens ciclistas, decidiu-se no tradicional circuito de Torres Vedras, que inclui as subidas do Varatojo e da serra da Vila.

Diogo Gonçalves destacou-se na primeira das duas escaldas torrienses e não mais foi alcançado, embora tenha vivido um percalço. A caravana foi induzida em erro por um elemento das forças policiais e tomou o caminho errado, obrigando à paragem da corrida, durante alguns minutos, a cerca de 5 quilómetros do final.

Retomando a corrida com 35 segundos de vantagem sobre o pelotão, Diogo Gonçalves resistiu à perseguição e terminou a etapa ao fim de 1h33m16s de prova. O pelotão, encabeçado por Pedro Silva (Seissa/MGB Bikes/Matias e Araújo/Frulact) e pelo camisola amarela João Afonso (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda) chegou 25 segundos depois.

O corredor do Mato Cheirinhos/Liberty Seguros/Vila Galé iniciou a etapa a 11 segundos da camisola amarela, pelo que margem hoje conseguida foi suficiente para sagrar-se vencedor da 9ª Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros. João Afonso ficou na posição imediata, a 14 segundos, e Pedro Silva fechou o pódio, a 18 segundos.

“Ataquei na primeira subida e ainda sofri um susto, porque um polícia levou-me pelo percurso errado. Estou muito feliz com este resultado, porque é a minha primeira vitória”, disse Diogo Gonçalves, corredor que tem em Peter Sagan um ídolo e que, tal como o eslovaco, se iniciou pelo BTT.

Apesar de estar no segundo ano como cadete, esta foi a estreia na Volta a Portugal para corredores de 15 e 16 anos.

“No ano passado não pude participar por causa da escola”, confessa.

Pedro Silva ganhou a classificação por pontos e da juventude, António Ferreira (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade) foi coroado rei dos trepadores e os barcelenses do Seissa/MGB Bikes/Matias e Araújo/Frulact impuseram-se por equipas.

Classificações

3ª Etapa: Caldas da Rainha – Torres Vedras, 59,3 km
1º Diogo Gonçalves (Mato Cheirinhos/Liberty Seguros/Vila Galé), 1h33m16s
2º Pedro Silva (Seissa/MGB BIkes/Matias e Araújo/Frulact), a 25s
3º João Afonso (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda), mt
4º António Ferreira (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade), mt
5º Afonso Silva (Mato Cheirinhos/Liberty Seguros/Vila Galé), mt

Geral Individual
1º Diogo Gonçalves (Mato Cheirinhos/Liberty Seguros/Vila Galé), 5h21m03s
2º Pedro Silva (Seissa/MGB BIkes/Matias e Araújo/Frulact), a 14s
3º João Afonso (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda), 18s
4º Rodrigo Caixas (LA Alumínios/SGR Ambiente/CCA Paio Pires), a 23s
5º Guilherme Mota (Tormetais/Marrazes/Ecosprint), a 25s