Derby madeirense termina com empate (1-1) e muitas críticas a Olegário Benquerença

Derby madeirense termina com empate (1-1) e muitas críticas a Olegário Benquerença

24

O Nacional não foi além de um empate (1-1) com o rival Marítimo, em jogo a contar para a 29ª Jornada da Liga NOS, disputado esta 2ª Feira no Estádio do Clube Sport Marítimo, no Funchal (Ilha da Madeira).

Liga NOSEm situação tranquila na tabela classificativa da competição, os dois conjuntos entraram em campo dispostos a somar uma vitória e os consequentes 3 pontos, pois um triunfo sobre o rival da mesma região representa prestígio para quem o consegue.

Até aos 30 minutos, o equilíbrio foi a nota dominante, mas um ataque realizado por Xavier veio alterar tudo, pois Rui Correia não teve pernas para acompanhar o adversário e recorre à falta, dando um toque nos calcanhares do “verde-rubro”.

O árbitro interrompe a partida, mostra o cartão amarelo ao jogador do Nacional (o que motivou muitos protestos dos maritimistas, que queriam que fosse mostrado o cartão vermelho – por ser uma falta por trás) e assinala um livre directo.

Na marcação do castigo, a bola é enviada para a grande área, onde aparece Bruno Gallo a tentar dominar o esférico; no entanto, não o consegue fazer, pois estatela-se ao comprido na área de rigor, queixando-se de uma falta de Marco Matias; o árbitro atende aos protestos dos “verde-rubros” e assinala uma grande penalidade, que deixa os responsáveis nacionalistas irritadíssimos.

Apesar do árbitro não ter dúvidas, nós temos (e muitas), pois não nos parece que haja qualquer falta do avançado “alvi-negro”, ou seja, Olegário Benquerença errou e de forma gravíssima.

Quem não teve problemas em cobrar o castigo máximo foi Bruno Gallo, que enganou Gottardi e colocou o Marítimo em vantagem, para enorme alegria dos muitos adeptos que se deslocaram hoje ao anfiteatro maritimista.

Até ao intervalo, destaque para mais um erro de Olegário Benquerença, pois mostra o segundo cartão amarelo a Éber Bessa, depois deste ter feito uma falta simples, que não merecia tamanha punição.

Na segunda metade, o Nacional aproveitou a vantagem numérica para ser mais perigoso, mas o Marítimo fechou bem todos os caminhos para a sua baliza, mantendo a vantagem até bem perto do fim.

Foi apenas aos 81 minutos, que os “alvi-negros” apontaram o golo que já mereciam, depois de um belo remate de Francisco Soares, aposta de Manuel Machado para a segunda parte deste encontro.

Pouco depois, o Marítimo queixa-se de nova grande penalidade, mas desta vez Olegário Benquerença manda seguir o lance, dizendo que Marega simula uma falta (decisão que nos parece acertada).

Nos derradeiros minutos, o Nacional ainda apertou, mas não conseguiu mais que um empate, que deixa o conjunto da Choupana mais longe dos lugares que dão acesso às competições europeias.

Apesar do empate, o Marítimo continua em situação tranquila e assegurou (matematicamente) a manutenção, o que deixa Ivo Vieira e os seus pupilos descansados até ao final da competição.

Golos

1-0 Bruno Gallo (33 minutos)
1-1 Francisco Soares (81 minutos)

MVP da partida: Xavier (Marítimo)

Jornalista: João Miguel Pereira