Copa América 2015: Chile e México empatam (3-3) em jogo memorável

Copa América 2015: Chile e México empatam (3-3) em jogo memorável

22

A selecção principal do Chile empatou (3-3), esta 2ª Feira, com a sua congénere do México, em jogo a contar para a 2ª Jornada do Grupo A da Copa América, disputado no Estádio Nacional do Chile.

Esperava-se um jogo algo interessante (apesar do México se apresentar no Chile com uma espécie de equipa “B”), mas o espectáculo acabou por ser memorável, inesquecível, cheio de emoção e adrenalina; um daqueles jogos que “cola” os espectadores às bancadas e os telespectadores à televisão; um jogo que “prendeu a respiração” a todos, tal foi a tensão que houve em cada lance.

Para além de todos estes condimentos ainda se viram jogadas rapidíssimas, com “nota artística” (como gosta de dizer Jorge Jesus) elevada, e muitos golos, nada mais, nada menos, que 6 (mais 2 anulados, mal anulados, quanto a nós).

Depois de 20 minutos a uma velocidade considerável, o golo do México (apontado por Matias Vuoso, aos 21 minutos) acordou os “artistas”, que proporcionaram um desafio de bola cá, bola lá.

Aos 22 minutos, Arturo Vidal fez o empate, 20 minutos depois Raul Jimenez (jogador que interessa ao Benfica e ao FC Porto) colocou o México em vantagem e ainda antes do intervalo, Eduardo Vargas (que também está na lista de possíveis reforços do Benfica) restabeleceu, de novo, a igualdade.

A segunda metade foi mais calma, mas também seria impossível continuar com a “velocidade louca” dos primeiros 45 minutos, apesar dos atletas estarem “ligados à corrente”.

Ainda assim, Arturo Vidal agitou as redes mexicanas, aos 55 minutos, através da conversão de uma grande penalidade (bem assinalada), e Matias Vuoso também fez o seu “bis”, à passagem do 66º minuto.

Até ao final, o Chile teve várias ocasiões para fazer o 4-3, conseguiu colocar a bola dentro da baliza mexicana por 2 vezes, mas o árbitro anulou os lances por alegado fora-de-jogo, situação que as imagens desmentem.

O México também tentou a sua sorte, mas as forças já estavam esgotadas, pois foi um encontro disputado a um ritmo alucinante, com as duas equipas a querem a vitória e os consequentes 3 pontos.

Acabou por ficar 1 ponto para cada selecção, o que agrada mais ao Chile, que assim fica com 4, enquanto o México soma apenas 2 e precisa de ganhar na 3ª e última ronda para se apurar para os Quartos-de-Final da competição.