CNVT 2017: Veloso Motorsport reforça lideranças no Circuito de Vila Real

CNVT 2017: Veloso Motorsport reforça lideranças no Circuito de Vila Real

À vitória na 1ª corrida e um 2º lugar na ronda complementar, por parte de Francisco Mora com um SEAT Leon TCR, juntou-se o 2º lugar de Rafael Lobato na corrida 1 e o 3º lugar de Patrick Cunha na corrida 2

43

Veloso Motorsport - Next Race - Vila RealDecorreu este fim-de-semana no Circuito Internacional de Vila Real a terceira jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos/TCR e TCR Ibérico, com o espectacular traçado transmontano a ser palco de nova exibição de gala da formação da Veloso Motorport, que conseguiu mais um excelente conjunto de resultados e reforçou a liderança em todas as frentes.

À vitória na primeira corrida e um segundo lugar na ronda complementar, por parte de Francisco Mora com um SEAT Leon TCR, juntou-se o segundo lugar de Rafael Lobato na corrida 1 e o terceiro lugar de Patrick Cunha na corrida 2, eles que tripulam um Audi RS3 TCR. Os ‘rookies’ da equipa, João Carvalho e Eduardo Leitão, estiveram também eles em grande plano, com os pilotos do SEAT Leon DSG TCR a registar um sexto lugar com Carvalho e um quinto com Leitão.

“Cumpri na integra os objectivos que delineei para este fim-de-semana e por isso saio daqui muito satisfeito. Tinha dito que ia dar o máximo sem arriscar muito e foi precisamente isso que fiz. Consegui um bom triunfo na primeira corrida, mas na segunda o Abreu estava muito forte e eu optei por garantir o segundo lugar. Fui o piloto mais pontuado em Vila Real, reforcei a liderança do campeonato e isso motiva-me e dá-me ainda confiança para as provas que faltam”, referiu Francisco Mora.

“Foi uma jornada muito positiva, amealhámos muitos pontos e isso foi muito importante em termos de campeonato. A minha corrida soube a pouco, estava muito rápido e senti que em condições normais poderia ter feito mais para chegar ao triunfo. Infelizmente foi uma corrida muito atribulada, com poucas voltas em ritmo rápido; apesar de ter feito tudo o que estava ao meu alcance, não consegui passar o Mora”, afirmou Rafael Lobato.

“Este fim-de-semana mostrou que o meu ritmo começa a ser muito melhor e por isso os resultados foram mais condizentes com a minha valia. Os TCR são carros que são obrigatoriamente pilotados, de uma forma bem diferente dos GT a que estava habituado e esta passagem de categorias custou-me mais do que o que contava. Fiz uma corrida consistente e sempre em ritmo rápido e espero que a partir de agora possa lutar pelos primeiros lugares”, sintetizou Patrick Cunha.

“Os resultados que conseguimos foram muito positivos, se bem que no meu caso pudesse ter sido melhor, não fora as diversas situações que nos levaram a dar poucas voltas e o toque de um adversário, que me levou a despistar na chicane da recta da meta. Ainda assim, a sexta posição final foi no fundo positiva e, mais importante que isto, continuamos a ganhar experiência e isso vai dar frutos no futuro. Esta pista é gira, mas o facto de ser estreita e ter poucos pontos de ultrapassagem é mau”, disse João Carvalho.

“Gostei bastante da minha prestação aqui em Vila Real, conseguimos um conjunto de resultados interessante e foi pena o toque do João. A equipa fez um excelente trabalho para recuperar o carro e na minha corrida fiz um bom arranque, ganhei um lugar, mas depois fui surpreendido pelo César e perdi esse lugar, para acabar no quinto lugar. O circuito é divertido, mas dadas as dificuldades em ultrapassar torna-se algo frustrante para os pilotos e faz com que a qualificação seja talvez a fase mais decisiva da corrida”, afirmou Eduardo Leitão.

O Campeonato Nacional de Velocidade Turismos/TCR entra agora em período de férias, com esta competição a regressar ao activo para disputar uma ronda quádrupla no Circuito de Braga, a 2 e 3 de Setembro.