CNVT 2016: Domínio da Veloso Motorsport no Algarve

CNVT 2016: Domínio da Veloso Motorsport no Algarve

Duas poles, quatro vitórias, um 2º, um 3º e dois 4º lugares, foi este o extraordinário pecúlio conseguido pelos dois SEAT Leon Cup Racer TCR.

151

Foi um evento fantástico para a Veloso Motorsport, aquele que neste fim-de-semana de muito calor se disputou no Autódromo Internacional do Algarve e que garantiu à equipa nortenha um pleno de vitórias na terceira jornada do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos (CNVT) 2016.

Duas poles, quatro vitórias, um segundo, um terceiro e dois quartos lugares, foi este o extraordinário pecúlio conseguido pelos dois SEAT Leon Cup Racer TCR, tripulados por Francisco Mora e pela dupla Francisco Carvalho/Nuno Batista.

Destaque extra para o jovem Francisco Mora, que teve talvez um dos melhores fins-de-semana da sua ainda curta carreira. O piloto nortenho garantiu no Sábado a primeira posição da grelha para as duas primeiras corridas de Domingo, conseguindo depois concretizar o triunfo em ambas as corridas matinais, mesmo fazendo face a uma aguerrida concorrência, que não deu descanso a Mora. O jovem piloto da Veloso Motorsport iria aumentar o seu registo vitorioso, com mais dois triunfos nas corridas da tarde, conseguindo um pleno inédito no CNVT 2016.

Na liderança do campeonato antes desta prova, Nuno Batista e Francisco Carvalho tinham por objectivo principal defender esta posição, o que conseguiram com total êxito. Nuno Batista contribuiu para uma saborosa dobradinha da Veloso Motorsport na segunda corrida do dia com um segundo lugar, registando um terceiro posto na terceira ronda algarvia. Por seu turno, e com dois quartos lugares nas duas corridas disputadas, Francisco Carvalho assegurou a regularidade do conjunto, facto que contribui enormemente para a defesa da liderança do campeonato.

“Estou naturalmente muito feliz, foi um fim-de-semana em cheio, onde finalmente consegui concretizar em vitórias o bom andamento que tenho registado neste campeonato. Consegui também uma pontuação que me recoloca na luta pelo título, por isso só posso estar optimista para o que falta da competição. Apesar das vitórias, não foram corridas fáceis, já que tive sempre muita pressão por parte dos meus adversários, como por exemplo na segunda corrida, onde fiz um arranque menos bom e desci para terceiro e fui depois obrigado a recuperar até ao primeiro lugar. Também nesta última corrida a pressão foi enorme, mas felizmente consegui vencer”, revelou Francisco Mora.

“Já sabíamos que não seria fácil aqui no Algarve. Demos o máximo e apesar de algumas limitações devido a este circuito ser claramente favorável aos carros que já dispõem da caixa de velocidades Sadev, que não é ainda o caso do nosso, acho que poderemos sair daqui satisfeitos com a nossa prestação. Tínhamos por objectivo defender a liderança, o que conseguimos, por isso não pudemos estar tristes. Estamos sim moralizados para as provas que aí vêm”, sintetizou Nuno Batista.

“Não estou muito contente com estes resultados, mas de facto pouco mais poderíamos fazer. Como o meu colega de equipa referiu, saímos daqui na frente da competição e isso quer dizer que conseguimos atingir o principal objectivo que nos guiou aqui no Algarve. Nesta última corrida poderia ter conseguido o terceiro lugar, mas perdi esse posto na última volta, onde me debati com alguma fadiga dos travões devido ao calor e não consegui evitar a ultrapassagem. Foi pena porque era um pódio importante, mas não foi mesmo possível“, disse Francisco Carvalho.

O Campeonato Nacional de Velocidade e Turismos (CNVT) enfrenta agora uma longa paragem até à próxima jornada, que se disputa na pista espanhola de Jerez de la Frontera a 5 e 6 de Novembro.