CNTT 2017: Três novos campeões antecipados na Baja TT do Pinhal

CNTT 2017: Três novos campeões antecipados na Baja TT do Pinhal

Numa jornada marcada por altíssimas temperaturas, pontuadas por cargas de água e por mais de 300 quilómetros cronometrados, a Baja TT do Pinhal foi animadíssima do ponto de vista desportivo e sagrou antecipadamente três novos campeões

42

Baja TT do Pinhal 2017Numa jornada marcada por altíssimas temperaturas, pontuadas por cargas de água e por mais de 300 quilómetros cronometrados, a Baja TT do Pinhal foi animadíssima do ponto de vista desportivo e sagrou antecipadamente três novos campeões.

Pedro Grancha (Can-Am) estreia-se a ganhar

Nos SSV a jornada foi como de costume muito animada. Pelas primeiras posições passaram os mais variados pilotos das três marcas que competem nesta disciplina. O prólogo foi ganho, como vem sendo habitual, por João Lopes no Polaris Turbo. O piloto de Torres Vedras registou assim o quatro triunfo em outros tantos prólogos disputados. Seria, todavia, Pedro Santinho Mendes a ascender à liderança após SS1 e aí se manteve até perto dos 100 quilómetros do dia seguinte, quando um despiste o colocou fora de prova.

Pedro Grancha, um ex-campeão auto que este ano embarcou num novo desafio aos comandos do Can-Am, assumiu o comando vindo a conquistar com todo o mérito uma saborosa vitória. Em Yamaha, Ricardo Carvalho voltou e a ser 2º classificado à geral e ascendeu a essa posição no campeonato. O ex-campeão Quad venceu ainda a Classe Open da Taça Yamaha. O terceiro lugar no pódio absoluto pertenceu ao Can-Am de David Tubarão, um dos muitos pilotos que este ano aderiram aos SSV.

O Vencedor do Troféu Polaris foi Rui Serpa, que levou o seu RZR Turbo ao 4º lugar absoluto. Nas posições seguintes terminaram mais três Can-Am Makerick X3: João Monteiro em 5º apenas 56s à frente de Ruben Faria, com Bruno Martins a ser 7º e a manter a liderança do campeonato.

Maio melhor que Bühler, num duelo que promete continuar

Nas duas rodas o domínio inicial pertenceu a Sebastian Buhler, mas uma ponta-final fortíssima, e acima de tudo sem erros por parte do campeão António Maio, deram-lhe terceira vitória da temporada e um reforço na liderança do Campeonato. Depois de ter assumido a liderança a meio do primeiro sector selectivo de sábado o jovem piloto da Yamaha que tinha vencido o prólogo teve algumas falhas que atrasaram. O segundo lugar de Sebastian Buhler continua a mantê-lo na luta pelo título, que promete ser renhidíssimo até ao final da temporada.

Luís Teixeira e Luís Cunha campeões

Luís Teixeira, companheiro de equipa de Maio, aproveitou bem a ausência de Mário Patrão para conquistar um lugar no pódio absoluto da corrida e acima de tudo reconquistar o título na classe TT3. De salientar que foi um pódio integralmente Yamaha, numa corrida que teve ainda como vencedores Fernando Ferreira na Classe TT1 e Martim Ventura na Classe Promoção, também eles pilotos Yamaha. Luís Cunha aos comandos de uma KTM, piloto que este ano se estreou em competição, venceu entre os veteranos e sagrou-se campeão nesta classe. Também em KTM venceu Flávia Rolo a Taça das Senhoras.

Arnaldo Martins já é campeão

A prova dos Quad quase se resumiu à quinta vitória consecutiva de Arnaldo Martins e à consequente conquista do tão ambicionado título nacional. No final, o piloto da Suzuki exprimia toda a sua enorme alegria. A 14m de Arnaldo Martins terminou Joni Fonseca em Yamaha, numa corrida em que apenas estes dois pilotos concluíram a prova.

O CNTT faz agora a sua habitual pausa de Verão e regressa em Setembro para a Baja TT de Idanha.



Classificações (após 5 provas)

Com Arnaldo Martins já campeão e a luta nas motos centrada no duelo Maio vs Buhler (embora matematicamente Mário Patrão também possa aspirar ao título), é nos SSV que muitas mudanças poderão ainda ocorrer. Matematicamente há 11 pilotos que podem ser campeões, mas apenas Bruno Martins depende apenas de si para o conseguir.

SSV
* 1º Bruno Martins (Can-Am), 74 pontos; 2º Ricardo Carvalho (Yamaha), 59; 3º João Monteiro, 51; 4º Pedro Mendes (Can-Am), Vitor Santos (Can-Am) e João Lopes (Polaris), 50; 7º João Dias (Polaris) 48; 8º Pedro Grancha (Can-Am), 36.

Moto
* 1º António Maio (Yamaha), 115 pontos; 2º Sebastian Bühler (Yamaha), 90; 3º Mário Patrão (KTM) 68; 4º Luís Teixeira (Yamaha), 66; 5º David Megre (KTM), 38.

Quad
* 1º Arnaldo Martins (Suzuki), 125 pontos; 2º Filipe Martins (Kawasaki), 40; 3º Joni Fonseca (Yamaha), 33; 4ºVitor Caeiro (Yamaha), 29; 5º Luís Pimenta (Suzuki), 22.