Citroen escreve em Marraquexe uma nova página na sua história desportiva

Citroen escreve em Marraquexe uma nova página na sua história desportiva

15

Pela primeira vez na história do seu envolvimento no desporto automóvel, a Citroën realizou uma quíntupla numa competição internacional. Na primeira corrida disputada no circuito de Marrakech, José María López, Ma Qing Hua, Sébastien Loeb, Mehdi Bennani e Yvan Muller fizeram o pleno ao volante dos seus Citroën C-Elysée WTCC. A segunda manga ficou por sua vez marcada por uma tripla da Citroën. Desta vez, Yvan Muller ficou na frente de Sébastien Loeb e José María López.

Citroen Racing - WTCC 2015 - MarraquexeO doce calor de Marrakech encorajou os espectadores a colorir as tribunas do Circuito Moulay El Hassan, no qual se disputaram a terceira e quarta corridas do Campeonato do Mundo FIA WTCC de 2015.

A partida para a primeira corrida foi espectacular: saltando da segunda linha, Ma Qing Hua ultrapassou Mehdi Bennani e ficou lado a lado com José María López. Os dois Citroën abordaram a primeira travagem porta com porta, mas o argentino conservou a vantagem graças à sua posição interior. Sébastien Loeb infiltrou-se na terceira posição, enquanto Yvan Muller ganhou vários lugares evitando a carambola da primeira curva.

Rapidamente, os quatro Citroën se afastaram na frente da corrida. Ma contra López, Bennani contra Loeb: os ataques multiplicavam-se, mas a hierarquia nunca mudou. A tarefa de Loeb era particularmente dura, pois tinha que se debater ainda com um pára-choques danificado durante um contacto com o seu adversário. No meio do pelotão, Muller estava entalado entre Tiago Monteiro e Gabriele Tarquini. O quádruplo Campeão do Mundo acabou por encontrar a abertura para subir ao 5º lugar.

López, Ma, Loeb, Bennani e Muller, seguidos como se fosse uma parada, os cinco Citroën C-Elysée WTCC assinaram uma quíntupla histórica para a Marca.

Alguns minutos mais tarde, as viaturas voltaram à grelha para a segunda corrida. Desta vez, o horizonte estava livre para Yvan Muller, colocado na pole-position. O alsaciano abordou a primeira travagem na frente, diante de Sébastien Loeb. Uma vez mais, o pelotão mostrou-se turbulento na primeira volta. Atrás de Muller e de Loeb, encontravam-se Chilton, Valente, López, Ma e Bennani.

Muito perto um do outro, Muller e Loeb ofereciam um belo espectáculo na frente da corrida. Volta a volta, Valente e Chilton iam cedendo face aos ataques de José María López, que chegou assim à terceira posição. Ma Qing Hua teve uma corrida mais difícil; depois de ter subido até ao 5º lugar, o chinês tocou num muro de protecção, após cometer um erro. Conseguiu regressar à pista, mas acabou classificado fora dos pontos. Realizando um novo pleno para os Campeonatos do Mundo de Pilotos e de Construtores, Yvan Muller, Sébastien Loeb e José María López monopolizaram assim o pódio neste segundo confronto.

Comentários

Yves Matton
Os nossos pilotos acabaram de escrever uma nova página na história desportiva da Citroën, com uma quíntupla que demonstra bem a performance e a fiabilidade do nosso C-Elysée WTCC, bem como a coesão do nosso grupo de pilotos. O Pechito e o Yvan converteram na perfeição o seu resultado da qualificação em vitórias, enquanto o Seb demonstrou uma vez mais a sua progressão, com dois pódios. Qin Hua realizou igualmente uma bela corrida, é positivo vê-lo afirmar-se desta maneira. Parabéns igualmente a Mehdi Bennani, que brilhou diante do seu público ao conquistar o troféu reservado aos pilotos privados.

José María López
Agradeço a toda a equipa por este fim-de-semana fantástico. Na partida para a primeira corrida, tive que me defender do Ma. Como ele estava muito perto, ataquei forte para conseguir garantir um certo avanço. Depois, pude relaxar, após ter ganho a primeira corrida. Desta vez, estava um pouco ansioso, pois não queria perder muitos pontos face a Yvan e ao Seb. Fiz uma boa partida e evitei o acidente da primeira curva. Depois, fui progressivamente recuperando até ao pódio. Foi um resultado inesperado, mas perfeito na óptica do Campeonato.

Yvan Muller
Fiz um bom arranque na corrida 1. Fui prudente na primeira curva, pois não queria danificar o carro e comprometer as minhas possibilidades para a segunda manga. Terminar em 5º após largar tão atrás na grelha foi um primeiro motivo de satisfação. A corrida 2 não foi mais fácil. Ataquei do princípio ao fim, pois o Seb não me largava e, mesmo estando na frente, tinha que vigiar a temperatura dos meus travões constantemente. Sinto-me verdadeiramente feliz por me reencontrar com as vitórias, pois já há muito tempo que estava à espera que tal acontecesse!

Ma Qing Hua
Estou satisfeito com o meu 2º lugar. Queria bater-me com o Pechito e tentei a minha sorte no início da corrida, quando a diferença ainda era curta. Mas os nossos ritmos eram semelhantes e não era nada fácil. Tinha um bom equilíbrio para a segunda corrida, mas os meus travões aqueceram enquanto seguia os outros concorrentes. Então cometi um erro e toquei num muro, mas pude continuar e terminar classificado.

Sébastien Loeb
Foram duas boas corridas, após qualificações frustrantes. Conseguimos afinar melhor o carro e tudo correu bem. Fiz uma super-partida na corrida 1 e subi diretamente para 3º. O Mehdi estava muito próximo e tive que me defender dele durante toda a corrida. Atrás do Yvan, consegui manter a pressão, mas ultrapassar um quádruplo Campeão do Mundo que dispõe do mesmo material era uma missão quase impossível!

PARTILHAR