O Ciclismo como factor de dinamização do Turismo

O Ciclismo como factor de dinamização do Turismo

Três oficinas de capacitação, organizadas pela Federação Portuguesa de Ciclismo, em Sangalhos (11 Janeiro), Setúbal (12 Janeiro) e Faro (26 Janeiro).

77

O ciclismo, enquanto factor de dinamização da actividade turística, vai ser o mote para três oficinas de capacitação, organizadas pela Federação Portuguesa de Ciclismo, em Sangalhos (11 de Janeiro), Setúbal (12 de Janeiro) e Faro (26 de Janeiro).

Sendo o turismo um dos sectores de maior dinamismo na economia nacional, a procura e o desenvolvimento de novas ofertas é determinante. O turismo com bicicleta é uma aposta em crescimento, estando a Federação Portuguesa de Ciclismo empenhada em responder ao desafio do Turismo de Portugal, disponibilizando o conhecimento acumulado pela dinamização de todas as vertentes do ciclismo.

Foi nessa linha que a Federação Portuguesa de Ciclismo elaborou o Guia Orientador ‘Cyclin Portugal – Ciclismo e Dinamização da Actividade Turística’, que será apresentado nas três oficinas de Janeiro. As iniciativas de Sangalhos, Setúbal e Faro são orientadas para aqueles que, regionalmente, podem ser actores principais na captação, acompanhamento e desenvolvimento do turismo com bicicleta: empresários, promotores, agentes de viagens e de animação turística, gestores, trabalhadores e estudantes do sector da hotelaria e turismo, técnicos autárquicos (economia, desporto, turismo), clubes e associações de ciclismo, organizadores de eventos e de iniciativas desportivas.

A primeira das três sessões realiza-se no Centro de Alto Rendimento – Velódromo Nacional, entre as 14h30 e as 17h00 do dia 11 de Janeiro. Além da apresentação do Guia, estarão em análise “o potencial do ciclismo para a actividade turística: estágios e eventos desportivos internacionais”, “factores críticos de sucesso: os serviços prestados pelo alojamento turístico”, “percursos cicláveis de estrada: metodologia para a sua implementação”, “CAR Anadia: programação 2017 – desafios para a região” e o “projecto rede de Centros BTT”.

Esta oficina tem como entidades parceiras o Turismo de Portugal, o Turismo do Centro e a Câmara Municipal de Anadia.

No dia 12, também entre as 14h30 e as 17h00, a Casa da Baía, em Setúbal, recebe a segunda oficina de capacitação. Esta acção conta com o apoio do Turismo de Portugal, do Turismo de Lisboa e da Câmara Municipal de Setúbal, tendo um programa idêntico ao de Sangalhos, excluindo o calendário de eventos alojados no Centro de Alto Rendimento de Anadia.

A terceira oficina está agendada para o dia 26 de Janeiro, entre as 14h30 e as 17h00, no Auditório da Região de Turismo do Algarve, em Faro. Numa região onde a ligação entre o ciclismo e o turismo é já mais estreita, o programa é mais específico do que o das oficinas de Sangalhos e de Setúbal.

A sessão abre com a apresentação do Guia Orientador ‘Cyclin Portugal – Ciclismo e Dinamização da Atividade Turística’, seguindo com os seguintes temas: “O potencial do ciclismo profissional para a actividade turística: estágios e eventos desportivos internacionais. A Volta ao Algarve 2017”, “Factores críticos de sucesso: os serviços prestados pelo alojamento turístico”, “Programas turísticos de ciclismo de estrada” e “Alojamento turístico do Algarve para ciclismo profissional: levantamento e caracterização da oferta”.

A oficina de Faro é uma organização da Federação Portuguesa de Ciclismo com o apoio do Turismo de Portugal, do Turismo do Algarve e da Associação de Turismo do Algarve.