CEV 2016: Pedro Nuno em 4º lugar na Superstock 600 em Aragón

CEV 2016: Pedro Nuno em 4º lugar na Superstock 600 em Aragón

Pedro Nuno está em 6º na classificação geral; face às duas provas ainda por cumprir, o piloto do Team Target pode ainda vir a terminar numa posição de pódio

80

Aos comandos da sua Yamaha R6, Pedro Nuno e o Team Target conseguiram ontem no circuito espanhol do Motorland em Aragón a quarta posição final na sempre discutida e preenchida classe Superstock 600.

Depois da quinta posição conseguida anteontem na qualificação, o piloto do Porto Alto tinha perfeita consciência de que a corrida agendada para o circuito espanhol seria bastante exigente do ponto de vista físico e técnico, mas fruto dos dois dias de testes privados realizados antes do arranque do programa oficial daquela que foi a quinta das sete provas do calendário deste competitivo campeonato, Pedro Nuno sabia que tinha uma arma preparada para discutir as primeiras posições.

Logo após o arranque para as 12 voltas de corrida, num total de pouco menos de 61 quilómetros, a Yamaha com as cores da equipa portuguesa entrou na luta pelos primeiros lugares e foi na quarta posição, depois de uma corrida muito intensa, que cruzou a linha de meta para repetir a posição idêntica que tinha conseguido na dupla ronda de abertura realizada em Albacete. Um resultado que deixou piloto e equipa bastante satisfeitos e animados para enfrentar as duas derradeiras rondas do ano.

“Foi muito positivo fechar este fim-de-semana com o quarto posto. Continuamos a lutar pelas primeiras posições do campeonato e é isso que vamos procurar em Valência e em Navarra. Vamos dar seguimento ao bom trabalho feito até agora e depois de igualarmos o nosso melhor resultado do ano queremos continuar a subir até à derradeira bandeira de xadrez do ano”, comentou o piloto da Yamaha.

Com este resultado Pedro Nuno ocupa agora a sexta posição na classificação geral do campeonato, com apenas uma dezena de pontos de separação face ao terceiro classificado e 14 igualmente escassos pontos para o segundo na mesma ordem classificativa; face às duas provas ainda por cumprir o piloto do Team Target pode ainda vir a terminar este seu primeiro ano no CEV numa posição de pódio.