Biografias: Daniela Hantuchova

Biografias: Daniela Hantuchova

47

Daniela Hantuchova nasceu a 23 de Abril de 1983 em Poprad, na Eslováquia. Filha de cientistas, a tenista deve ter herdado os genes da sua avó Helena, que chegou a ser campeã nacional eslovaca.

Em 2003, com apenas 20 anos de idade, a jogadora sofre uma grave crise familiar, pois os seus pais (Igor Hantucha e Mariane Hantuchova) decidem separar-se. A tenista ficou muito abalada psicologicamente e chegou a sofrer de anorexia.

Hantuchova fala 6 línguas e sabe tocar piano, mas os seus hobbies estão ligados ao gelo e à neve, pois adora praticar Patinagem Artística e Esqui Alpino. Em Julho de 2006, passou a ser também modelo, depois de ter feito um anúncio para a Sony com a sua colega e amiga Ana Ivanovic. O ano passado, a revista Vogue publicou um enorme artigo sobre a jogadora, que actualmente mora em Monte Carlo (Mónaco).

Em termos tenísticos, a jogadora prefere utilizar a mão direita, mas as suas pancadas mais perigosas são feitas a duas mãos, essencialmente no fundo do court. Tem um serviço muito forte, mas o que a torna bastante diferente das outras jogadoras é a altura das suas longas pernas: 1,10m.

Hantuchova começou a jogar ténis em 1999, ou seja, com apenas 15 anos. Deixou os estudos em Bratislava e passou a treinar na Florida; mesmo assim, decidiu que o seu primeiro torneio WTA seria em solo eslovaco, o que concretizou em 2000 no Open de Bratislava. Apesar de não ter passado da 1ª ronda em Singulares, Hantuchova venceu a prova de Pares Mistos ao lado do checo Leos Friedl.

O seu primeiro Grand Slam foi o Open da Austrália de 2001, onde perdeu logo na 1ª Ronda com a russa Anna Kournikova. Contudo, o ano não foi muito mau, pois conseguiu o seu primeiro título de Pares Femininos no Open do Luxemburgo, ao lado de Elena Bovina; entrou no top 100 do ranking WTA e foi considerada a Atleta Revelação do Ano.

Em 2002, Hantuchova perdeu nos Quartos-de-Final do Torneio de Wimbledon e do US Open, mas venceu o Torneio de Pares Mistos do Open da Austrália, jogando com Kevin Ullyett. No mesmo torneio, foi finalista vencida do Quadro de Pares Femininos ao lado da espanhola Arantxa Sanchez Vicario. A jogadora eslovaca termina o ano no top 10, depois de ter ganho o seu primeiro torneio de singulares, ao vencer a suíça Martina Hingis na Final do Torneio de Indian Wells.

No ano seguinte contrata como treinador o inglês Nigel Sears, mas as coisas não correm bem, pois Hantuchova só viria a ganhar torneios em 2005, mais concretamente, o Quadro de Pares Mistos do Open de Birmingham, ao lado da japonesa Ai Sugiyama, e o Quadro de Singulares do Open de Estugarda, derrotando na Final a russa Anastasia Myskina.

Em Março de 2006, Hantuchova vence o Open de Doha, outra vez na companhia de Ai Sugiyama; em Abril despede o seu treinador e em Maio vence outro torneio de Pares, o Open de Roma.

No ano seguinte, as coisas correm melhor e a jogadora eslovaca acaba por vencer o Torneio de Indian Wells, batendo na Final a russa Svetlana Kuznetsova, e o Torneio de Linz ao derrotar no jogo decisivo a suíça Patty Schnyder. Em 2008, atinge as Meias-Finais do Open da Austrália, mas não consegue passar da 2ª Ronda em Wimbledon.

Relativamente à selecção, Hantuchova participou em várias edições da Fed Cup, vencendo 23 dos 31 encontros disputados. Em 2002 ajudou o seu país a vencer a competição, apurando-se para os Jogos Olímpicos de 2004.

Actualmente, a jogadora eslovaca (nº12 do ranking WTA) é patrocinada pela Nike e pela Prince, recebendo cerca de 5 milhões de euros anuais.

Costuma treinar na Academia Sanchez-Casal com a ajuda dos treinadores Angel Gimenez e Eduardo Nicolas.

O seu maior ídolo é Martina Navratilova, com quem fez par num torneio de exibição em Julho de 2005.

Autor: João Miguel Pereira

PARTILHAR