Benfica continua como principal marca portuguesa no futebol mundial

Benfica continua como principal marca portuguesa no futebol mundial

35

O Benfica continua a ser a principal marca portuguesa entre as mais valiosas do futebol mundial. Numa lista liderada pelo Manchester United, seguido pelo Bayern de Munique e Real Madrid, respectivamente.

SL BenficaNão obstante o 40º lugar em termos de valor financeiro no ranking das marcas mais valiosas do futebol mundial, o Benfica obtêm um índice de força de marca e de reputação entre as 25 marcas mais fortes do mundo e considerado de excelência [acima dos 80 pontos]”, refere Pedro Tavares, Partner e CEO da OnStrategy | Brand Finance Iberia.

Apesar dos resultados desportivos menos positivos, o Manchester United voltou à liderança das marcas mais valiosas do mundo do futebol. O recente acordo, sobre os direitos televisivos da Premier League, no valor de 5,1 biliões de Libras, para os próximos três anos, impulsionou este resultado, bem como da generalidade dos clubes ingleses, que ocupam seis dos dez primeiros lugares da lista.

O Bayern de Munique, marca mais valiosa do ano transacto, vê o seu valor praticamente inalterado, apresentando uma subida de cerca de 4%, num ano que em termos desportivos ficou muito próximo do ano anterior.

O Real Madrid, que mais uma vez é a marca mais forte e que obtém o mais elevado volume de negócios nesta lista, vê o seu valor de marca ser afectado por factores associados à instabilidade política e económica de Espanha, que prejudicam as perspectivas de crescimento do seu volume de negócios nos próximos anos, e consequentemente afectam o seu valor de marca.

Este ranking das marcas mais valiosas do futebol mundial é dominado pelas marcas das ligas Inglesa, Alemã e Espanhola com mais de 75% do valor financeiro.

No que respeita aos clubes Portugueses, João Baluarte, Partner da On Strategy | Brand Finance em Portugal, refere que “os clubes portugueses são prejudicados pela pequena dimensão da nossa liga face a ligas como a inglesa, alemã ou espanhola; não obstante o Benfica estar entre as vinte cinco marcas mais fortes da europa, não consegue converter essa força em valor, nomeadamente no que diz respeito ao valor auferido pelos direitos televisivos”.

O Benfica praticamente duplicou o seu volume de negócios em cinco anos; se retirarmos o valor proveniente da venda de jogadores, está entre os 20 com maior receita comercial e é uma das 25 marcas mais fortes; ainda assim, o seu volume de negócios é praticamente metade de, por exemplo, um clube como o Newcastle, que normalmente disputa a segunda metade da tabela classificativa inglesa”, acrescenta João Baluarte.

Adicionalmente, o forte desinvestimento de alguns dos principais patrocinadores dos três grandes clubes nacionais e a relativa incerteza na evolução da economia nacional, são também apontados como factores que impedem um maior crescimento das marcas nacionais no futebol.