Baja do Pinhal 2017: Resumo final das provas de Motas, Quads e...

Baja do Pinhal 2017: Resumo final das provas de Motas, Quads e SSVs

Maio, Martins e Grancha fazem história na Baja TT do Pinhal 2017; Arnaldo Martins já é campeão nacional e Pedro Grancha estreia-se a ganhar

137

Baja TT do Pinhal 2017António Maio, em motos, Arnaldo Martins, nos quads, e Pedro Grancha, em SSV, foram os grandes vencedores da Baja TT do Pinhal 2017.

A prova, organizada pela Escuderia Castelo Branco no eixo compreendido entre os concelhos de Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã, ficou marcada por alguns duelos, como o de Bühler e Maio nas motos, pelo muito calor e por pistas técnicas e exigentes.

Tal como em 2016, António Maio foi o piloto mais rápido na Baja TT do Pinhal. O piloto oficial da Yamaha protagonizou um duelo renhido com Sebastian Bühler, que chegou a andar muito tempo na frente, e obteve um triunfo importante para revalidar o título de campeão nacional.

Depois de começar a prova em segundo, Maio acabou o primeiro dia de competição na frente, fruto do melhor tempo registado em SS1. Já hoje, não aguentou o ritmo de Bühler, que bateu toda a gente em SS2, mas respondeu na mesma moeda e acabou a ronda organizada pela Escuderia Castelo Branco como vencedor.

“Consegui o principal objectivo, que era sair daqui com uma vitória e garantir a liderança do campeonato. Foi uma prova dura, com muitos quilómetros. Ontem optei por um ritmo mais tranquilo, mas acabei por vencer o SS1. Sair à frente hoje acabou por ser uma vantagem porque não apanhei pó. Ainda apanhei um carro no percurso que me atrapalhou um pouco, mas fiz uma prova limpa sem qualquer percalço.

Tive uma pequena queda, perdi algum tempo, mas numa prova tão longa, são coisas que acontecem. Neste último sector, tinha de atacar, pois estava em desvantagem. Tinha 16 segundos para recuperar. No início mantive um ritmo mais calmo e no final percebi que estava ainda com capacidade e força para atacar e foi isso que fiz. Ataquei e ganhei com uma boa vantagem”, afirmou António Maio.

Depois de um confronto renhido, Sebastian Bühler perdeu rendimento e não conseguiu manter a indefinição até ao fim. O piloto explicou, já no final, que ficou sem a protecção do guiador no manípulo esquerdo e isso contribuiu para que a embraiagem da sua WR 450 F deixasse de funcionar, o que contribuiu para a perda de tempo.

Luís Teixeira concluiu a sua participação na Baja TT do Pinhal no terceiro posto absoluto e venceu a classe (TT3), enquanto Fernando Ferreira foi quarto e triunfou em TT1.

Arnaldo Martins de fio a pavio

Na classificação dos quads, Arnaldo Martins (Suzuki) venceu sem apelo nem agravo e sagrou-se campeão nacional após a ronda organizada pela Escuderia Castelo Branco. O piloto dominou por completo a Baja TT do Pinhal. Não só ganhou em termos absolutos como foi sempre o mais rápido. Numa prova bastante dura em que concluíram apenas dois concorrentes, Joni Fonseca concluiu a sua prestação com o segundo lugar, mas quase a 15 minutos de Martins.

“Sou campeão nacional este ano. Em cinco corridas consegui cinco vitórias. Tudo isso é reflexo do trabalho da minha equipa. Relativamente à corrida, foi espectacular, com um traçado muito bonito. Algumas partes técnicas, outras mais rápidas. Adorei. Apanhámos muito calor, alguma chuva, tudo à mistura, mas correu bem”, afirmou Arnaldo Martins.

Grancha estreia-se a vencer nos SSV

A corrida dos SSV foi extremamente disputada e Pedro Grancha, que já foi campeão nacional de TT em automóveis (ano de 2005), alcançou a sua primeira vitória nesta categoria. O piloto de Cascais não começou da melhor forma. No prólogo fez apenas o oitavo tempo, com João Lopes e Bruno Santos a serem os mais rápidos. Mas à medida que os adversários tiveram problemas, como Pedro Santinho Mendes, que chegou a liderar após SS1, subiu à primeira posição e já não a largou.

O momento em que Grancha colocou o seu Can-Am à frente de toda a concorrência foi mesmo antes do final de SS2. No último sector selectivo, o piloto, navegado por Tomás Neves, geriu e deixou Bruno Martins, que foi segundo, a 1m07s, e Ricardo Carvalho, em Yamaha, a 1m27s.

“Foi uma prova muito dura. O percurso estava muito degradado. Custou-nos bastante, até porque estamos sem pneus. Foi suada, mas soube bem. Mas já vimos que conseguimos andar na frente”, afirmou Pedro Grancha na chegada ao final da Baja TT do Pinhal.

Com a conclusão da Baja TT do Pinhal, os respectivos campeonatos fazem uma pausa e regressam em Setembro, com nova organização da Escuderia Castelo Branco. É a Baja TT Idanha-a-Nova, que se realiza nos dias 8 e 9 de Setembro.

Antes disso, destaque para a jornada do campeonato nacional de Super Enduro, que tem lugar já no próximo Sábado, dia 24, às 21 horas, na pista do Lanço Grande, e para a ronda portuguesa do campeonato do mundo de Enduro, em Castelo Branco, de 21 a 23 de Julho.

Classificações

Motos
1º António Maio (Yamaha WR 450 F), 5h00m10s
2º Sebastian Bühler (Yamaha WR 450 F), a 2m21s
3º Luís Teixeira (Yamaha WR), a 17m09s

Quads
1º Arnaldo Martins (Suzuki), 5h26m10s
2º Joni Fonseca (Yamaha YFZ 450), a 14m40s

SSV
1º P. Grancha/T. Neves (Can-Am Maverick X3 XRS), 5h22m17s
2º Ricardo Carvalho (Yamaha YXZ), a 1m11s
3º David ‘Tubarão’ (Can-Am Maverick X3 XRS), a 2m28s