António Maio fracturou a clavícula e não participa na Baja TT Idanha-a-Nova

António Maio fracturou a clavícula e não participa na Baja TT Idanha-a-Nova

121

António Maio vai ser uma baixa de vulto na Baja TT Idanha-a-Nova, penúltima etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno que amanhã arranca. O piloto da Equipa Yamaha Pinhelworks caiu numa sessão de treinos e fracturou a clavícula.

Recorde-se que António Maio regista triunfos em todas as corridas desta temporada e faltam-lhe apenas 11 pontos para se sagrar campeão. O piloto estará de regresso em Portalegre para lutar pelo tal almejado título.

Assim sendo, a formação da Yamaha Pinhelworks irá apresentar-se na Baja TT Idanha-a-Nova com os actuais campeões T3 e T1, respectivamente Luís Teixeira e Sebastian Buhler, a quem se junta Frederico Fino, que é também o responsável máximo da equipa.

O campeão nacional da classe TT3 Luís Teixeira, que teve a sua anterior corrida muito condicionada pelo facto de ter perdido imenso tempo no prólogo, por causa de um arame de uma vedação que estava solto na pista e se embrulhou na moto, vai lutar para regressar às vitórias.

O meu objectivo é sempre lutar pela vitória. Conto com uma excelente moto, bem preparada e uma equipa extremamente dedicada, pelo que me compete dar sempre o máximo”.

De regresso à competição vai estar Sebastian Buhler para quem “esta temporada não está a correr como queria“.

Devida às diversas lesões que me afectaram. Ganhei a única corrida em que participei e é esse o meu objectivo também para esta prova. Estou muito motivado, extremamente satisfeito por estar de regresso, porque as corridas me dão muito prazer. A moto é magnífica e vou lutar pela vitória na classe e por um bom resultado à geral“.

Para Frederico Fino, responsável da equipa Yamaha Pinhelworks, a ausência de António Maio “é um revés muito grande para a equipa“.

Porque, em condições normais, poderíamos festejar o título em Idanha e encarar a participação na Baja de Portalegre de uma outra forma. Continuo a acreditar no título mas não estava a contar com esta infelicidade. Os restantes pilotos da equipa vão, como sempre, lutar pelas vitórias nas respectivas classes e tentar entrar no pódio da classificação geral. Pela minha parte vou tentar dar sequência à boa prestação que tive em Proença, numa fase em que estava a tentar adquirir ritmo depois de uma paragem forçada por doença“.

A prova beirã compreende uma passagem por um prólogo a ser realizado na Sra. do Almortão, próximo de Idanha-a-Nova, com 7,1 quilómetros de extensão, que terá lugar na Sexta-feira (11). No dia seguinte, os concorrentes enfrentarão sucessivamente um troço com 104,47 km e outro com 178,66 km, ambos com partida e chegada na Sra. do Almortão.