Álvaro Parente tem um dia difícil no Endurance em Monza

Álvaro Parente tem um dia difícil no Endurance em Monza

27

Álvaro Parente teve uma passagem difícil por Monza, onde decorreu a prova de abertura do Blancpain Endurance Series, tendo terminado no décimo sexto lugar da classe Pro, depois de se debater todo o fim-de-semana com falta de velocidade de ponta no seu carro.

Álvaro Parente - Blancpain Endurance 2015 - MonzaO piloto português chegava a primeira ronda daquele que é considerado o mais importante campeonato mundial dedicado a carros de Grand Turismo com fundadas esperanças, uma vez que tinha à sua volta uma estrutura apoiada pela McLaren GT e um grupo de pilotos de créditos firmados.

No entanto, cedo os homens da Von Ryan Racing, equipa que põe em pista os McLaren 650S oficiais, perceberam que teriam pela frente um fim-de-semana complicado, uma vez que o Balance of Performance – o equilíbrio de performances realizado pelo organizador – aplicado ao carro inglês castrava-o ao nível de potência, o que num circuito como o de Monza, onde a velocidade de ponta é fundamental, deixava os pilotos da formação do construtor britânico expostos aos seus adversários.

Logo na qualificação os problemas foram evidentes, com Álvaro Parente, que foi o mais rápido dos pilotos ao volante de um McLaren 650S, a não conseguir além do vigésimo quinto posto da grelha de partida.

Na corrida, o piloto português conseguiu ainda recuperar alguns lugares, mas na décima sexta volta sofreu um toque de um adversário que circulava atrás de si, o que o atirou para o vigésimo nono posto.

Bruno Senna e Adrian Quaife-Hobbs, pilotos que partilham o McLaren 650S #59 com Álvaro Parente, sentiram as mesmas dificuldades, terminando no vigésimo sexto lugar, décimo sexto entre os concorrentes da classe Pro.

Foi um fim-de-semana muito duro, dado que o Balance of Performance penalizou-nos muito ao nível da potência e, num circuito como o de Monza, ficamos sem qualquer possibilidade de lutar pelas posições que ambicionamos, dado que este campeonato tem um nível muito elevado. Demos o nosso melhor e ainda consegui subir algumas posições, mas sofri um toque que me obrigou a entrar em pião e a partir daí tudo ficou ainda mais complicado. Hoje não era o nosso dia”, frisou o piloto oficial da McLaren GT.

Depois de Monza, Álvaro Parente está já de olhos postos na próxima ronda do Blancpain Endurance Series, que se realiza em Silverstone no próximo dia a 24 de Maio.

Ainda estamos no início da temporada e nada está perdido. Agora, o mais importante é concentrarmo-nos já na prova seguinte. Temos uma boa estrutura, um bom conjunto de pilotos e um carro com potencial; portanto, acredito que, com muito trabalho, vamos dar a volta e apresentarmo-nos competitivos em Inglaterra”, afirmou com confiança o piloto português.

Entretanto, Álvaro Parente inicia a temporada do GT Open no próximo dia 25 de Abril, em Paul Ricard, competição em que fará equipa com Miguel Ramos ao volante do McLaren 650S da Teo Martín Motorsport.