Africa Eco Race: Ricardo Leal dos Santos arrancou em 3º lugar

Africa Eco Race: Ricardo Leal dos Santos arrancou em 3º lugar

253

A grande maratona africana que, ao longo de duas semanas vai levar os concorrentes do Africa Eco Race a percorrer pistas de Marrocos, Mauritânia e Senegal, ligando a charmosa cidade do Mónaco até à mítica cidade de Dakar, arrancou esta tarde com uma etapa realizada entre o porto marroquino de Nador e Jorf El Hamam. Para Ricardo Leal dos Santos este regresso a Marrocos levou o piloto a reencontrar pistas muito duras, pedregosas e exigentes do ponto de vista de navegação, que lhe permitiram registar o 3º melhor tempo aos comandos da sua Nissan Navara V8.

Num troço encurtado, na sequência do atraso de quase três horas registado pelo barco que transportou a caravana de Sète até Nador, e com características que favoreciam aos 4×4, o piloto português seria superado por dois pilotos do Casaquistão. Aos comandos de um Hummer, Yurity Sazanov foi o mais rápido, enquanto Kanat Shagirov, numa Toyota, registou apenas menos 10s que a Nissan da dupla luso-brasileira.

Para Ricardo Leal dos Santos esta “foi uma boa entrada na prova”.

“Já não estava bem recordado deste tipo de pistas de Marrocos, muito traiçoeiras e exigentes do ponto de vista de navegação. O Maykel Justo esteve muito bem, não cometemos erros e fizemos uma boa etapa. Fomos travados pelo concorrente que partiu à nossa frente, que demorou uma eternidade para nos deixar passar quando o apanhámos logo ao fim de 15 quilómetros, mas deu para nos ambientarmos à corrida e ao carro que está um pouco mais pesado do que estava em Aragón”, salientou o responsável pela equipa BAMP.

A segunda etapa do Africa Eco Race 2016, que amanhã vai ligar Jorf El Hamam a Tangounite, terá um sector selectivo com 313 quilómetros cronometrados, disputados num percurso maioritariamente composto por areia e trilhos de pedra. A partida será dada junto do bem conhecido Erg Chebi lançando os concorrentes para a primeira travessia de dunas da competição.