A guerra dos pneus continua na LMP2 do Euro Le Mans Series

A guerra dos pneus continua na LMP2 do Euro Le Mans Series

18

O circuito de La Sarthe, cenário das 24 horas do Le Mans, inclui uma ampla variedade de superfícies. Desde asfaltos com baixos níveis de aderência, a estradas normalmente abertas ao público com trânsito intenso de alta aderência, especialmente desenhada para a competição. 34 vitórias fazem da Dunlop o fabricante de pneus com maior êxito no Le Mans, ainda que nos últimos anos a marca se tenha focado na altamente competitiva categoria LMP2, saindo vencedora nos últimos quatro anos. A Dunlop acredita que esta categoria foi a única que deu lugar a uma guerra de pneus em 2014: é a melhor plataforma para testar a sua tecnologia.

Dunlop em Paul RicardEstamos muito satisfeitos que esta ‘guerra de pneus’ continue no LMP2. É uma das melhores categorias para desenvolver pneus como os nossos novos LM-GTE e GTC, seja pela aprendizagem para LMP1 ou pelo recurso a tecnologias crescente para os campeonatos monomarca. A ACO vigia a ‘guerra de pneus’ perfeitamente. Desta forma evita-se a conversão numa competição aberta e tanto os fabricantes de pneus como as equipas mantêm os custos em níveis razoáveis”, comentou James Bailey, Director de Relações Públicas e Comunicação da Dunlop Motorsport.

A semelhança entre os carros, apesar das suas diferentes marcas, realça a diferença que a especificação de determinado pneu pode fazer, possivelmente mais do que nas categorias com maiores diferenças em termos técnicos – como as GT e LMP1. As regras permitem três especificações de pneus lisos e de chuva com as quais se deve satisfazer as necessidades de todas as equipas Dunlop.

O clima é outro factor de grande importância no comportamento de um pneu. As mesmas especificações de pneus utilizadas nas 24 horas de Le Mans têm de ser válidas para todos os circuitos do Campeonato do Mundo de Resistência 2015 e do European Le Mans, enfrentando situações em que as temperaturas podem ir abaixo dos 10 graus (Silverstone) ou ser superiores a 40 graus centígrados (Bahrain ou Texas).

Brilhantes recordes na pista

Os mais recentes êxitos da Dunlop em resistência, durante as três últimas temporadas do European Le Mans Series e do Campeonato do Mundo de resistência da FIA, incluem 34 vitórias de um total de 37 corridas, para as equipas LMP2 que utilizam pneus Dunlop. Em 2014 as equipas Dunlop em LMP2 foram as primeiras em 2102 voltas das 2305 que somam ELMS e WEC em conjunto – o que perfaz 91,2% das corridas – e conquistaram 12 vitórias em 13, conseguindo também as 13 voltas mais rápidas dessas competições. Além disso, os pneus Dunlop fizeram sucesso junto dos vários fabricantes automóveis; as nove voltas mais rápidas em corrida no Le Mans LMP2 de 2014 foram conseguidas através de pneus Dunlop com seis combinações diferentes de chasis de carros e motores.

O caminho até ao triunfo nunca acaba

Após a evolução dos protótipos fora do calendário de competição, a equipa de engenheiros Dunlop trabalha com as equipas nas provas de pré-temporada antes de estabelecer as especificações para a nova temporada. As especificações para 2015 decidiram-se após a realização das provas intensivas de LMP2 no Estoril e em Aragão. No entanto, o trabalho está longe de ter terminado, com a Dunlop a colaborar de perto com as equipas em cada prova e campeonato com o objectivo de afinar a configuração e assim conseguir um melhor rendimento para cada equipa, carro e combinação de pilotos. Os ajustes da suspensão e da pressão dos pneus afectam directamente o comportamento em termos de velocidade e durabilidade.

Ano após ano, os tempos de volta nas 24 horas são mais rápidos, mas a velocidade é apenas um dos requisitos dos pneus. A Dunlop desenha os pneus para multiplicar a sua durabilidade, garantindo actualmente o dobro da sua capacidade e com a segurança de conseguir triplicar ou até quadruplicar a sua durabilidade.