Liga NOS: Estoril perde com V. Guimarães num jogo (mal) arbitrado por...

Liga NOS: Estoril perde com V. Guimarães num jogo (mal) arbitrado por Bruno Paixão

35

O V. Guimarães venceu o Estoril por 1-0, em encontro a contar para a 14ª Jornada da Liga ZON/Sagres, disputado este Sábado no Estádio António Coimbra da Mota, na Amoreira.

Depois da derrota caseira com o Marítimo e dos 4 golos sofridos, o técnico Sérgio Conceição apostou numa táctica mais defensiva; no entanto, como a “manta é curta” para os lados da cidade-berço, o sector defensivo foi reforçado, mas o sector ofensivo ficou mais fraco.

Octávio era a única “seta” apontada à baliza estorilistas, pois Tomané e Alexandre Silva jogavam no apoio ao ponta-de-lança e também tinham que se preocupar com as acções defensivas no meio-campo.

Talvez surpreendido pelo facto do V. Guimarães jogar com um “bloco baixo”, o Estoril demorou a entrar no jogo, e Octávio aproveitou para marcar o único golo da partida, logo aos 4 minutos.

Se o Estoril já estava atordoado, ainda ficou pior e “perdeu-se” em campo; tinha mais posse de bola, construía jogadas perigosas, mas não conseguia acertar no “alvo”, deixando Fabiano Soares muito preocupado.

Aos 25 minutos, Leo Bonatini que estava a jogar a segundo ponta-de-lança (atrás de Dieguinho) passa para a frente, mas o resultado final foi o mesmo, pois não havia solução para bater a super-defesa vimaranense.

Ao intervalo, a vantagem minhota era justa, já que penalizava o pouco acerto dos estorilistas, que tiveram várias oportunidades para igualar, mas não aproveitaram nenhuma.

Na segunda parte, mais do mesmo, ou seja, Estoril com bola, V. Guimarães na defensiva e o publico afecto ao conjunto estorilista a pressionar, com assobios e alguns lenços brancos na direcção do treinador.

Aos 54 minutos, Leandro Chaparro ia fazendo a festa, mas o guarda-redes João Miguel Silva fez uma defesa enorme e manteve a sua baliza inviolável, deixando Fabiano Soares muito desiludido.

Até ao final, o Estoril não conseguiu bater a defesa contrária e termina a jornada 14 com os mesmos pontos com que tinha começado; as vozes criticas a Fabiano Soares levantaram-se e começam a soar mais alto, mas desta vez o “alvo” (quanto a nós) deveria ser outro: o árbitro Bruno Paixão.

O juiz de Setúbal fez uma péssima arbitragem e prejudicou gravemente o Estoril, ao não assinalar 3 grandes penalidades, duas delas claríssimas e sem margem para qualquer dúvida.

Do lado do V. Guimarães também há críticas, pois João Afonso viu dois cartões amarelos (e o consequente vermelho) por faltas suaves, quando houve outros jogadores a passarem impunes depois de fazerem entradas duras e mostrou o cartâo amarelo a Dalbert (por uma falta simples), que por ser o 5º da época, o afasta da recepção ao Benfica, na próxima jornada, ou seja, a primeira de 2016.

Na tabela classificativa, o V. Guimarães sobe para o 8º lugar, com 19 pontos, enquanto o Estoril desce para o 11º posto, com 16 pontos, mais 6 pontos que a Académica (primeira equipa abaixo da “linha de água”), que tem um jogo a menos.