Liga NOS: Grande penalidade polémica marca vitória do FC Porto sobre o...

Liga NOS: Grande penalidade polémica marca vitória do FC Porto sobre o P. Ferreira

40

O FC Porto recebeu e venceu o P. Ferreira por 2-1, em encontro a contar para a 12ª Jornada da Liga NOS 2015/2016, disputado este Sábado no Estádio do Dragão, na cidade invicta.

Sabendo que uma vitória poderia colocar os “azuis-e-brancos” na liderança da competição, o técnico Julen Lopetegui apostou numa equipa virada para o ataque, pois colocou em campo o ponta-de-lança Aboubakar e o criativo Jesus Corona, apoiados pelo talento de Yacine Brahimi no vértice mais ofensivo do triângulo do meio-campo.

No entanto, o FC Porto encontro pela frente um P. Ferreira muito aguerrido, a jogar o jogo pelo jogo, não se fechando no seu último reduto, o que surpreendeu tudo e todos.

A estratégia de Jorge Simão deu os seus frutos, pois aos 6 minutos, na sequência de um pontapé de canto, Ricardo aproveita a passividade de Bruno Martins Indi e cabeceou para a grande área, onde estava Bruno Moreira, completamente sozinho; o avançado pacense não teve qualquer dificuldade em rematar para o fundo da baliza defendida por Iker Casillas, que nada pôde fazer para evitar o primeiro golo da noite.

Em desvantagem, o FC Porto não se desuniu, e a meio da primeira parte, chega ao golo do empate, por intermédio de Jesus Corona, que concluiu (com classe) uma jogada bonita de Yacine Brahimi.

Ao intervalo, a igualdade era justíssima, pois as duas equipas tinham estado em destaque durante os primeiros 45 minutos, quer no sector atacante, quer no sector mais recuado.

Na segunda metade, o FC Porto entrou com determinação e vontade em dar a volta ao resultado, o que veio a acontecer aos 64 minutos, depois de um erro de Marco Baixinho, que ao atrasar para o guarda-redes Marafona, permitiu a intervenção de Herrera, que remata contra o guardião pacense; a bola sobe e na disputa da mesma, o defesa pacense corta a bola pela linha de fundo, enquanto Herrera estatela-se ao comprido no terreno de jogo.

Perante a surpresa pacense, o árbitro assinala grande penalidade, e quanto a nós, de forma errada, pois consideramos que Marco Baixinho não toca em Herrera, e que este cai depois de chocar com o jogador do P. Ferreira.

O P. Ferreira também alega que o árbitro errou, pois para além da falta de Marco Baixinho não existir, no início da jogada, Herrera comete falta sobre o guarda-redes Marafona (o que a nós não nos parece).

Quem não se importou com a polémica foi Miguel Layun, que cobrou a grande penalidade de forma perfeita e deu a volta ao marcador, para enorme alegria dos adeptos “azuis-e-brancos” presentes no anfiteatro portista.

Com mais calma, o FC Porto passou a gerir o tempo e o resultado, mas o Paços nunca se deu por vencido, pois voltou a subir as suas linhas e a criar alguns calafrios ao último reduto portista e a Iker Casillas.

No entanto, o resultado não viria a sofrer alterações e o FC Porto somou mais 3 pontos, continuando na 2ª posição, com menos 2 pontos que o líder Sporting, que venceu este Sábado no terreno do Marítimo.