24h Le Mans 2017: Álvaro Parente ajustou contas com La Sarthe

24h Le Mans 2017: Álvaro Parente ajustou contas com La Sarthe

Álvaro Parente efectua um balanço positivo da sua segunda passagem pela clássica francesa, destacando a experiência que foi ver a bandeirada de xadrez em La Sarthe

29

Álvaro Parente - 24h Le Mans 2017Álvaro Parente protagonizou uma prestação notável nas 24 Horas de Le Mans deste ano, tendo visto a bandeirada de xadrez pela primeira vez na sua carreira na clássica francesa e assumindo-se como um dos pilotos mais rápidos da sua classe.

O piloto português regressou este ano à prova de La Sarthe, depois de se ter estreado em 2014, inscrito na classe GTE Am ao volante de um 488 GTE da Clearwater que partilhou com Richard Wee e Hiroki Katoh.

Álvaro Parente estava consciente do desafio que tinha pela frente num circuito que pune os pilotos e carros com as suas armadilhas e, a partir das boxes, acabou por ver o seu carro atrasar-se definitivamente na corrida, muito embora não tenha tido qualquer problema mecânico.

Apesar de consciente de que dificilmente poderia chegar a uma boa classificação quando entrou no carro pela primeira vez, o piloto português não baixou os braços e adoptou um ritmo alucinante sempre que foi para a pista, rodando consistentemente entre os mais rápidos, sendo muitas das vezes o mais rápido da sua classe.

“O nosso objectivo era chegar ao fim, o que foi alcançado. Mas, quando entramos no carro queremos sempre dar o máximo e foi isso que fiz. Rodei no máximo das capacidades do nosso automóvel, sempre com o intuito de chegarmos ao fim. Recuperámos lugares, evidenciámos um bom ritmo e isso foi muito importante”, afirmou o piloto que concluiu a corrida no décimo primeiro posto da classe GTE Am, quadragésimo primeiro da geral.

Álvaro Parente efectua um balanço positivo da sua segunda passagem pela clássica francesa, destacando a experiência que foi ver a bandeirada de xadrez em La Sarthe.

“Tinha umas contas a ajustar com Le Mans, depois de ter abandonado em 2014. Conseguimos terminar e isso era o mais importante. Ganhei muita experiência, que será muito importante para o futuro. Le Mans é uma corrida única, penso que toda o evento foi muito positivo para nós. Estou muito satisfeito e agora espero regressar ainda mais rapidamente”, sublinhou o piloto português.

O piloto portuense regressa agora ao seu programa regular, tendo no próximo fim-de-semana mais uma etapa do Pirelli World Challenge, desta vez em Road America, onde continua a defender o seu título de 2016.